Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
EDUCAÇÃO FÍSICA INCLUSIVA NA ESCOLA: UMA PROPOSTA ARTICULADA À SALA DE RECURSO MULTIFUNCIONAL.
Edson Pedroso Roseno, Ana Carrilho Romero Grunennvaldt

Última alteração: 09-10-19

Resumo


O presente trabalho tem como objetivo propor um diálogo dentro da escola entre o professor de Educação Física e os profissionais que atuam na Sala de Recursos Multifuncional e são responsáveis pelo Atendimento Educacional Especializado (AEE), com a finalidade de sugerir ações pedagógicas que favoreçam a prática dos alunos com deficiência nas aulas de Educação Física. As políticas públicas relacionadas às pessoas com deficiência tem ao longo dos anos, proporcionado à esse público, grandes conquistas, porém ainda são grandes os desafios a serem superados. A garantia de uma educação de qualidade, é uma desses desafios, e para que isso se cristalize na escola, o professor precisa estar qualificado para essa demanda. A formação inicial e continuada do professor são refletidas nas ações pedagógicas que podem favorecer ou não a inclusão na escola. A inclusão é um tema gerador de grandes discussões, é um processo que conquista seu espaço, estabelece posições e se firma como um conceito a ser discutido e trabalhado dentro das práticas pedagógicas a fim de trazer qualidade de ensino aos alunos com deficiência. O número de alunos com algum tipo de deficiência matriculados em salas comuns, aumenta ano a ano e a escola precisa se preparar para atender essas crianças e jovens. A coleta dados de dados foi realizada com base na pesquisa ação em uma abordagem qualitativa. Foram utilizados como instrumentos o grupo focal, como base para discussão das questões norteadoras das possibilidades de intervenção a serem realizadas no planejamento das aulas, e também, a observação das aulas de Educação Física, com o objetivo de analisar a participação dos alunos atendidos pelo AEE, e como é a interação do professor com o aluno com deficiência, como esse aluno se relaciona com os seus pares, e se essas interações favorecem ou não a inclusão nas aulas. Por uma série de características da disciplina, a Educação Física pode vir a ser a disciplina com as maiores possibilidades de inclusão dos alunos com deficiência na escola, porém pode se tornar também a mais excludente. O trabalho colaborativo, entre profissionais de diferentes áreas dentro da escola, pode agregar conhecimentos diversos, e favorecer sobretudo o processo de inclusão dos alunos com deficiência no ambiente escolar, é um processo também de aprendizado para todos os segmentos da escola.


Palavras-chave


Inclusão, Educação Física Inclusiva, Atendimento Educacional Especializado, Trabalho Colaborativo