Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Estudo dos efeitos biológicos da mistura de cipermetrina e benzoato de emamectina em camundongos
Wagner Bragante, Valéria Dornelles Gindri Sinhorin

Última alteração: 09-10-19

Resumo


O fim dos anos 1940 observou um grande salto de produtividade na agricultura num processo que acabou recebendo o nome de Revolução Verde e se tornou o modelo agrícola padrão no mundo todo. Entretanto, com o passar do tempo, percebeu-se que os produtos químicos utilizados na lavoura acabaram trazendo danos colaterais ao meio ambiente e à sociedade, muito deles irreversíveis. Além disso, pesquisas recentes demonstram que a mistura de agrotóxicos pode potencializar os efeitos deletérios que os produtos isolados apresentam nos parâmetros biológicos de mamíferos. Assim esse trabalho investigou os efeitos da administração da mistura de dois inseticidas, o Benzoato de Emamectina (BE) e a Cipermetrina (CP), nos parâmetros sanguíneos de camundongos, comparando com os mesmos produtos isolados. Analisou-se o hemograma do sangue de camundongos fêmea, variedade Swiss, divididos em sete grupos, cada grupo com 08 animais, obedecendo o seguinte delineamento experimental: controle – água destilada; Ciclofosfamida - CPA  - 75 mg.Kg-1 ; CP, na dose de 16,87 mg.kg-1 produto comercial (p.c.)/dia; BE, na dose de 12,5 mg.kg-1 (p.c.)/dia; BE + CP, nas respectivas doses de 0,5 mg.kg-1 e 0,67 mg.kg-1 (p.c.)/dia; BE + CP, nas respectivas doses de 2,5 mg.kg-1 e 3,37 mg.kg-1 produto comercial (p.c.)/dia; BE + CP, nas respectivas doses de 12,5 mg.kg-1 e 16,87 mg.kg-1 produto comercial (p.c.)/dia. Todos os tratamentos foram administrados via gavagem, durante 28 dias, exceto o CPA que foi administrado apenas via intra-peritoneal ao 28o dia. Aos 29 dias os animais foram eutanasiados e o sangue retirado foi direcionado para a elaboração de hemograma. Os resultados (média ± desvio padrão) foram submetidos a testes estatísticos paramétricos e não paramétricos, conforme necessário e considerados significativos se p<0,05. Foram percebidas alterações na contagem de leucócitos, onde apesar de não haver diferença significativa entre os tratamentos e o controle, observamos, no tratamento de 0,5 mg.kg-1 + 0,67 mg.kg, uma tendência no aumento de leucócitos, que poderia indicar uma ativação do sistema imunológico, assim como a administração concomitante das substâncias apresentam mudanças neste parâmetro frente a ação individualizada dos pesticidas. Na contagem de plaquetas, que são  células especializadas na contenção de sangramentos e que na ausência desses podem indicar alterações na medula óssea, observamos que o tratamento 0,5 mg.kg-1 + 0,67mg.kg-1 atingiu valores que o diferem estatisticamente do controle, assim resultado similar foi observado para as doses administradas juntas apresentarem aumento de plaquetas quando comparadas ao BE isolado, inferindo um possível processo inflamatório, e talvez aumento do estresse oxidativo. Os resultados indicam que os agrotóxicos na mistura de 0,5 mg.kg-1 + 0,67 mg.kg-1 induziram uma ativação superior dos mecanismos de defesa dos animais em teste, quando comparados com os mesmos agrotóxicos isolados, demonstrando efeito deletério superior no organismo das cobaias.

Palavras-chave


Agrotóxicos; Alterações Hematológicas; Mamíferos