Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A Lei 10.639/03 e o Ensino de Geografia em uma escola pública de Ensino Médio na cidade de Cuiabá – MT
FERNANDA RIBEIRO MARINHO

Última alteração: 10-10-19

Resumo


A escola é um dos primeiros locais de socialização fora do âmbito familiar dos indivíduos, sendo assim também é onde as práticas racistas, segregatórias começam a ser praticadas e, é neste espaço que tais práticas devem ser eliminadas. Mas, a escola deve ser também o local onde essas representações seculares podem ser superadas. Sendo assim, como o ensino de Geografia se posiciona? A questão étnico-racial está presente ou ausente no conteúdo programático da disciplina? Neste cenário é importante questionar, de qual forma a escola de educação básica por meio da aplicação da Lei 10.639/03 pode contribuir para um ensino de geografia reflexivo que auxilie na construção de elementos para a desconstrução dos estereótipos diminuindo ou eliminando comportamentos depreciativos? Analisar a importância da Lei 10.639/03 no Ensino de Geografia em escolas públicas de educação básica na cidade de Cuiabá – MT. Interpretando a Lei 10.639/03 com base em referenciais teóricos que discutam a mesma. Compreendendo como se dá a aplicação da Lei 10.639/03 na escola de educação básica, nos conteúdos de geografia e como tema transversal. Descrevendo a percepção dos professores de Geografia sobre a temática e a relação com o ensino da ciência geográfica. Onde diante da importância dos temas relacionados com a cultura africana e a história afro-brasileira, a Lei 10.639/03 torna-se de suma importância para a inserção no processo de ensino aprendizado na educação básica. Para a Geografia a temática se torna interessante por se tratar de uma ciência que realiza a discussão desde as questões naturais até a constituição das relações sociais em um determinado espaço. Dessa forma, a maneira em que o continente africano é trabalhado na disciplina de Geografia contribuirá ou não para reafirmar atitudes discriminatórias. Justifica-se então esta discussão, por exemplo, pela forma em que as imagens do continente africano apresentadas, costumeiramente, nos livros didáticos (com poucas exceções) de geografia aparecem. Dessa forma, refletir a forma como tais assuntos vêm sendo trabalhados nas aulas de geografia, é de extrema importância já que é um tema transversal na área de Ciências humanas. Para se entender a Lei 10.639/03 serão realizadas pesquisas bibliográficas, em livros, teses, dissertações, artigos e documentos oficiais, que possam embasar e fundamentar teoricamente a fase inicial de pesquisa. Serão realizadas pesquisas em documentos e Parâmetros que possam contribuir para o entendimento de como a Lei 10.639/03 é abordada no ensino de Geografia. Para além da pesquisa teórica e documental serão realizadas pesquisas de campo dentro da unidade escolar escolhida, a fim de compreender de qual forma a Lei é trabalhada como tem transversal na disciplina de Geografia e nas demais. Após a escolha da unidade escolar serão realizadas entrevistas semiestruturadas com os docentes a fim de entender a compreensão da temática pelos professores de geografia, como também compreender as metodologias utilizadas pelos mesmos para abordagem dos temas em sala de aula.

 


Palavras-chave


Escola; Racismo; Ensino de Geografia