Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A frontogese das frentes frias que atuaram em Cuiabá de 1996 à 2015
Edson Luís Ismael do Carmo

Última alteração: 10-10-19

Resumo


O estudo da Climatologia apresenta novas perspectivas se entender as dinâmicas e ações das massas de ar, bem como suas influências no sistema atmosférico da Região Centro- Oeste, caracterizado como extratropical. Para a realização desse estudo, pretende-se pesquisar dados atmosféricos, bem como, utilizar valores mensais relacionados às temperaturas mínima e máxima, umidade relativa do ar, ventos - direção e velocidade - e precipitação mínima e máxima. Ainda relacionar as dinâmicas existentes sobre as estações meteorológicas no período 1996 à 2015. O objeto de pesquisa, a frontogênese das frentes frias, possibilita o trabalho com os métodos dedutivo - hipotético e indutivo, uma vez que devido a relevância e ineditismo do estudo para a área, deve-se considerar vários aspectos geográficos como o relevo, a vegetação, a latitude, a altitude entre outros. Ou seja, trata-se de um estudo climático regional e dinâmico. Partindo dessa premissa, surgem indagações sobre o resultado de algumas pesquisas referentes aos climas existentes da América do Sul: Existem possibilidades de chegarem a Região Centro - Oeste frentes frias do Pacífico? Se sim, elas teriam forças para chegar até Cuiabá? Após a passagem dessa frente, como ficou o tempo? Úmido, seco, ou muito mais seco? Conforme destacado por Nimer (1979) menciona que o Brasil possui variados tipos climáticos, que exigem dessa forma, estudos mais dinâmicos que consigam ser relacionados com o ambiente ao qual fazemos parte. Por se tratar de uma pesquisa cientifica será utilizado o tripé que sustenta o conhecimento, sobretudo geográfico e climático que é o das teorias, métodos e técnicas. Sabendo disso, seria interessante conceituar o objeto de pesquisa, a referência de quando se fala em Frontogênese é o da origem das massas de ar. Então a partir disso, serão realizadas buscas sobre valores mensais de temperatura, umidade relativa do ar, ventos – direção e velocidade, precipitação, mínima e máxima do ar, relacionando com as estações meteorológicas do período estabelecido. Os dados serão coletados em base do INMET, INPE, CPETC dentre outros. É interessante dizer ainda que, uma das técnicas que serão utilizadas, é a organização de dados em planilhas no software Microsoft Excel, onde serão geradas as estatísticas descritivas (médias, e outros) e a análise de frequência sobre a chegada dessas massas em Cuiabá entre 1996 e 2015. No Arquivo Público de Mato Grosso e na imprensa serão pesquisadas notícias de danos causados por eventos meteorológicos que aconteceram em Cuiabá. Nesse período de recorte para a pesquisa serão selecionados os meses mais secos e suas consequências, além de conhecer os episódios de precipitação e ondas de calor elevadas e principalmente as frentes que aqui chegaram. Outra técnica a ser utilizada será análise dos sistemas atmosféricos atuantes e desenvolvimento da análise rítmica sobre as cartas sinóticas, imagens de satélites e disponibilizadas no site do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais para os períodos dispostos acima.


Palavras-chave


Climatologia; Massas de ar; Frontogenese