Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A CLIMATOLOGIA ESCOLAR ATRAVÉS DA ABORDAGEM SOCIOCONSTRUTIVISTA: Reflexões e práticas no 6º ano do ensino fundamental – anos finais
Patricia da Silva Gouveia

Última alteração: 10-10-19

Resumo


A climatologia é uma das áreas Geografia e possui extrema importância para as análises geográficas, porém, esta começou a ser pensada muito antes do estabelecimento da própria ciência geográfica. Os assuntos relacionados ao clima e a dinâmica climática despertam o interesse dos seres humanos desde os tempos mais remotos, isso porque entender as dinâmicas climáticas contribuía para sua própria sobrevivência, atividades de subsistência assim como para o conhecimento e domínio de territórios. Dessa forma, os conhecimentos sobre o clima estão diretamente ligados a vida das pessoas e se mostram de grande valia para compreensão do próprio cotidiano. Com o surgimento da Geografia enquanto ciência, a climatologia geográfica começou a se desenvolver juntamente a esta, embasada também em estudos meteorológicos visto que ambas possuem um objeto de estudo parecido, mas com uma abordagem voltada para o estudo do clima e não do tempo além da relação sociedade natureza. Assim como as demais áreas da geografia, a climatologia sofreu com a dicotomia dessa ciência e isso se estendeu também para a geografia escolar, que costumava tratar as questões físicas separadas das questões sociais. Além disso, nas escolas a disciplina de geografia sofreu grandes influências do método tradicional. Neste sentido, esta pesquisa busca mostrar como o ensino da climatologia nas escolas de educação básica pode ser mais eficiente através de uma abordagem socioconstrutivista, onde embasado pelas concepções de Vygotsky o professor atua como um mediador do conhecimento e utiliza das bases empíricas dos alunos para construção de um conhecimento com embasamento científico. Assim, a pesquisa buscou conhecer as bases conceituais metodológicas da climatologia que se tem na atualidade, como esta vem sendo ensinada nas escolas do estado de Mato Grosso assim como quais os artifícios que os professores de geografia possuem para ensinar tais conteúdos em sala. Foram escolhidas duas turmas de 6º ano do ensino fundamental II, pois, segundo os documentos curriculares da educação, é nesse ano que as bases do ensino da climatologia aparecem na geografia além disso, é no 6º ano que a disciplina começa a ser ministrada por um professor de geografia e não por um pedagogo. Assim, foram pensadas estratégias para identificar quais as bases que esses alunos possuíam sobre os temas ligados a climatologia e mais importante ligados ao seu cotidiano. A partir dessas concepções a priori foram analisados três livros do PNLD 2017 para identificar como os conteúdos vêm sendo trabalhados no âmbito escolar, posteriormente, foram desenvolvidas atividades para que os alunos conseguissem identificar quais as características da dinâmica climática de Mato Grosso. Através da mediação do professor os alunos conseguiram apresentar um bom resultado a respeito dos temas trabalhados, isso pode estar diretamente ligado a aproximação dos conteúdos visto em sala do cotidiano destes alunos. Neste sentido é nítida a importância do socioconstrutivismo no ensino da climatologia, assim como da geografia de uma forma geral.


Palavras-chave


climatologia; ensino; socioconstrutivismo;