Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
O AVANÇO DA FRIAGEM NO BRASIL DURANTE QUATRO EVENTOS DE FRENTES FRIAS FORTES QUE PASSARAM POR CUIABÁ-MT NOS ANOS DE 1996, 2001, 2010, 2013
EMANUELLE AMORIM JESUS

Última alteração: 10-10-19

Resumo


Este trabalho tem o objetivo de avaliar o avanço das Frentes Frias de intensidade forte que passaram por Cuiabá no período de 1996-2013 e o avanço para outras regiões do Brasil. Os dados foram obtidos no site do Instituto Nacional de Meteorologia – INMET e no Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC) a partir de 202 estações meteorológicas convencionais das variáveis, temperatura máxima e mínima absoluta do ar, umidade relativa média do ar, precipitação acumulada e pressão atmosférica ao nível médio do mar. Após a coleta, a etapa seguinte consistiu em computar os dados que foram importados, filtrados e categorizados no Software R, posterior a esse tratamento, os valores das variáveis foram exportados em uma tabela de formato csv. e convertidos em uma planilha Excel para inseri-los em uma tabela de pontos em um projeto ArcMap com a finalidade de interpolar os pontos no software ArcGis 10.5 por meio da Ponderação do Inverso da Distância (IDW) para cada variável coletada. No entanto, para a variável Pressão Atmosférica ao nível médio do mar (hPa), além do método IDW foi aplicado o Map Algebra, através do Raster calculator, resultando na variação de queda ou aumento da Pressão Atmosférica ao nível médio do mar. A finalidade da utilização deste método se deve ao fato de que ao aplicar apenas o uso do IDW, a variável pressão atmosférica não apresentou grandes divergências no conjunto de dados mapeados e dessa forma não retratava um bom indicador para identificação das Frentes Frias sobre as regiões consideradas para o estudo. Foi observado que os sistemas frontais de intensidade forte que passaram por Cuiabá-MT avançaram para outras regiões do Brasil, alcançando o norte do estado de Mato Grosso, Rondônia, Acre, extremo noroeste do Amazonas, noroeste do Pará, centro sul de Roraima e centro sul da região nordeste, causando queda nas temperaturas máximas e mínimas, aumento na umidade relativa do ar e na pressão atmosférica ao nível médio do mar e alguns registros de precipitação. Outro fator determinante para o avanço destas frentes refere-se à influência das correntes de jatos em altos níveis que também facilitaram a entrada das frentes no continente brasileiro, sobretudo, os Jatos subtropicais que ficaram posicionados e com maior frequência no período indicado sobre a América do Sul, intensificando a passagem das frentes. Nos episódios de Friagens identificados, Cuiabá-MT em 29/06/1996 registrou temperatura mínima de 7ºC, Alta Floresta-MT 10,8ºC e Cruzeiro do Sul-AC 11,2ºC. Já Em 01/07/1996, Vitória da Conquista-BA alcançou mínima de 9,6ºC. Em 19/06/2001, Cuiabá-MT apresentou mínima de 11,8ºC e Matupá-MT 13ºC. Em 20/06/2001 Vilhena-RO alcançou mínima de 9ºC e São Gabriel da Cachoeira-AM 18,3ºC. Caracaí-RR, a mínima apontada foi de 19ºC em 21/06/2001. No episódio de 2010, Cuiabá-MT apontou mínima de 9,1ºC, Diamantino-MT 12,2ºC, Vilhena-RO 8,2ºC, Rio Branco-AC 12,1ºC e São Gabriel da Cachoeira-AM de 18,3ºC em 18/07. Itiruçu-BA indicou mínima de 16,3ºC em 16/07/2010. Em 24/07/2013, Cuiabá-MT indicou mínima de 5,6ºC, Diamantino-MT 9,8ºC, Vilhena-RO 7,7ºC e Taraucá-AC, 13,1ºC. São Gabriel da Cachoeira-AM apontou mínima de 19ºC em 26/07/2013.

Palavras-chave


rente Fria, intensidade, variáveis meteorológicas, friagem