Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Influência das variações sazonais dos aerossóis na emissividade atmosférica do Pantanal Mato-Grossense
Haline Josefa Araujo da Silva

Última alteração: 10-10-19

Resumo


Considerado um dos mais extraordinários patrimônios naturais do Brasil, devido a sua imensa biodiversidade, o Pantanal é um dos biomas que mais tem despertado interesse na comunidade científica ligada ao meio ambiente devido ao seu regime de chuva e inundação que afeta significativamente o armazenamento sazonal de energia dessa região. Contudo, nas últimas décadas, essa riqueza biológica natural tem sido ameaçada pela crescente expansão agrícola e urbana. E isso, consequentemente, pode afetar o microclima local. O balanço de radiação tem sido um dos principais interesses das pesquisas ambientais por revelar as contribuições energéticas de suas parcelas tais como radiação global, albedo, emissão da superfície e emissão atmosférica, que caracteriza a energia disponível ao meio para os processos ecofisiológicos. Dentre as parcelas do balanço de radiação, a que apresenta maior dificuldade para medição, seja por ineficácia dos aparelhos de medidas, seja pela variação da emissividade atmosférica para cada local e época do ano, é a parcela de radiação correspondente a emissão da atmosfera que chega à superfície. Estimar a emissividade atmosférica torna-se então, um ponto fundamental para o maior conhecimento do comportamento do balanço de radiação na região do Pantanal. Além disso, diversos estudos, dentre eles do LBA, apontam que no Brasil ocorre uma grande variabilidade sazonal da Profundidade ótica dos aerossóis, principalmente, devido ao aumento das queimadas nas estações secas, em especial nos meses de agosto e setembro. Diante desta problemática, o intuito deste trabalho é analisar a influência das variações sazonais das propriedades óticas dos aerossóis na emissividade atmosférica no Pantanal Mato-grossense. Calcularemos a emissividade atmosférica através da equação do balanço de radiação, utilizaremos o modelo de Brutsaert, verificaremos as variações sazonais dos aerossóis e finalmente analisaremos se as variações sazonais das propriedades óticas dos aerossóis interferem na emissividade atmosférica. A área de estudo será no Centro Avançado de Pesquisas da Universidade Federal de Mato Grosso, dentro do Parque Baía das Pedras, localizado aproximadamente à 160 km de Cuiabá, no município de Poconé, Mato Grosso, Brasil. Como resultados, esperamos encontrar um padrão sazonal característico da emissividade atmosférica, encontrar um padrão sazonal característico do aerossol e encontrar uma relação entre as variações sazonais dos aerossóis e a emissividade atmosférica.

Palavras-chave


Emissividade atmosférica, Aerossóis, Balanço de radiação