Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
PRÁTICA PEDAGÓGICA DOS PROFESSORES QUE ENSINAM MATEMÁTICA PARA ALUNOS COM TRANSTORNO DO ESPÉCTRO AUTISTA
Rozelha Barbosa da silva, Adelmo carvalho da silva

Última alteração: 01-10-19

Resumo


Rozelha Barbosa da Silva (PPGE/UFMT) rozesilva.1981@gmail.com

Orientador: DR. Adelmo Carvalho da Silva (PPGE/UFMT) adelmoufmt.gmail.com

RESUMO: A prática de ensino da matemática no ensino fundamental atualmente ainda perpassa conceitos sistematizados, e este trabalho propõe compreender a prática dos professores que ensinam matemática para alunos com  Transtorno do Espectro Autista (TEA), ou simplesmente autismo, pautando em práticas e estudos da área da Educação em Matemática, com a finalidade de entender o ensino para alunos autistas contribuindo para o debate na perspectiva da educação inclusiva e a matemática. Trata-se de um trabalho de caráter crítico e qualitativo cujas fontes de pesquisa utilizadas serão livros e artigos científicos. Partindo da realidade do que é este transtorno e de que a prática da matemática para o autista é possível, oferecendo estratégias específicas para terem um melhor desenvolvimento na escola, e consequentemente na aprendizagem da matemática, portanto, sendo necessário ampliar as chances para o desenvolvimento da aprendizagem. Desta forma, este trabalho justifica-se por perceber que, mesmo que o campo da Educação em Matemática tenha avançado em pesquisas sobre o autismo, ainda existem lacunas na qualidade na prática da matemática para os alunos com esta condição. O universo da matemática e suas práticas tem se revelado como grande desafio, pois, faz-se necessário levar em consideração tanto as experiências de vida, como as características próprias de cada aluno com autismo, e neste cenário, torna-se difícil fazer generalizações nesse campo. Assim, a especificidade do uso de algumas práticas é necessária para o aprendizado dos autistas, agregando atividades complementares para que o mesmo possa compreender os significados dos conteúdos e dos conceitos. O resultado deste trabalho satisfará tão somente aluno-prática-autista, tornando a prática da matemática para estudantes com TEA ponderado em suas reflexões em seu âmbito conceitual, individual e, sobretudo, inclusivo gerando pesquisa sobre as práticas, métodos e estratégias de ensino da matemática para alunos nas escolas públicas do Estado de Mato Grosso.

 

Palavras-chave: Autismo. Matemática. Prática.