Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Efeito da disponibilidade hídrica e profundidade de semeadura na formação de mudas de Amaranthus cruentus
Ana Lucia Da Silva, Aloísio Bianchini

Última alteração: 08-10-19

Resumo


O abastecimento inadequado de água no processo de formação de mudas reduz o desenvolvimento das plantas, ao mesmo tempo, o aumento da profundidade de semeadura pode atrasar a emergência e diminuir o potencial competitivo da cultura. O objetivo deste trabalho foi avaliar o desenvolvimento inicial do amaranto cv. BRS Alegria em diferentes disponibilidades hídricas e profundidades de semeaduras. O experimento foi conduzido em ambiente protegido, entre outubro e novembro de 2018. Adotou-se o esquema fatorial (2x4) com quinze repetições, onde o primeiro fator refere-se a duas profundidades de semeadura (10 e 20 mm) e o segundo fator refere-se a quatro disponibilidades hídricas (100%, 80%, 60% e 40% da capacidade de retenção). Foram avaliados a altura de plantas, o diâmetro do colo, o número de folhas/planta e massa de matéria seca. Os resultados foram submetidos análise de variância e as médias comparadas pelo Teste Scott Knott (p<0,05). A disponibilidade hídrica de 60 e 40% reduz a altura de plantas, o diâmetro do caule, o comprimento da raiz, o número de folhas, a massa de matéria fresca e seca. O aumento da profundidade de semeadura reduz a altura, o número de folhas e a produção de massa seca do amaranto.


Palavras-chave


Amaranto, déficit hídrico, deposição da semente