Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Jornalismo, cultura e memória: reportagens do projeto 300 anos de Cuiabá
José Antunes Neto, Cristovão Domingos Almeida

Última alteração: 15-10-19

Resumo


O objetivo desta pesquisa é debater a construção identitária dos cuiabanos, a partir de narrativas das pessoas que ajudaram no desenvolvimento sociocultural de Cuiabá, tendo como base as reportagens jornalísticas veiculadas, às quintas-feiras e posteriormente todas as sextas-feiras, pela TV Centro América, dentro do projeto de comemorações ao tricentenário da capital mato-grossense. O projeto jornalístico, Cuiabá 300 anos, teve a estreia no dia catorze de março de 2019. Inicialmente, foram identificados dez temas, que a equipe elencou como sendo as mais significativas para despertar a memória, construir uma narrativa articuladas com a identidade, o cotidiano e as vivências do povo cuiabano. Após elencar as temáticas, houve diálogo com historiadores, professores, artistas e populares que também fizeram sugestão de pautas, as quais foram incluídas na lista de reportagens. Para este artigo, selecionamos três histórias que compõem o cenário e o patrimônio imaterial da cidade: o poeta andarilho Zé Bolo-Flor, exibido no dia 02 de agosto, que além das narrativas singulares, um parque arborizado, na região do Coxipó, carrega o nome Zé Bolo-Flor; Grupo Flor Ribeirinha, exibido em 14 de março, conta a história do grupo de dança do siriri que consegue valorizar, manter e obter reconhecimento local e global de uma tradição que marca o encontro de culturas e a reportagem Rede Cuiabana, conta história de mulheres artesãs, exigido no dia 26 de julho, ao mostrar a origem indígena na arte de tecer, reforça a construção da identidade, da memória e o patrimônio da cultura local. Metodologicamente a pesquisa é de cunho qualitativa, visando valorizar os fenômenos sociais, reunindo os relatos e narrando de forma dinâmica, sem perder a essência dos acontecimentos, permitindo a fluência da oralidade dos atores, descendentes, testemunhas e herdeiros das histórias. Na coleta de informações, além da busca de personagens, realizamos também a pesquisa acerca de cada assunto, a partir de contatos com pesquisadores de forma presencial e pelos meios disponíveis de comunicação: telefone, e-mail, WattsApp. Algumas histórias contam com mais de quatro horas de material bruto, entretanto, foi feito um roteiro, seleção e edição para divulgar na grade do programa MT TV e desmobilizado em outras plataformas: rádio, site e ainda uma versão reduzida, de no máximo um minuto, que permeia a programação da emissora nos intervalos comerciais, num revezamento entre os assuntos, de forma que os temas relacionados a história e evidencia a cultura, desperta as lembranças e reforça a identidade.


Palavras-chave


Memória; Cultura; Comunicação; Televisão.