Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Educação Física e Organização Curricular: dificuldades e possibilidades da implementação do conteúdo “jogos populares” nas aulas de Educação Física
Susan Kelly Fiuza de Souza Oliveira, Márcia Cristina Rodrigues da Silva Coffani

Última alteração: 09-10-19

Resumo


A Educação Física Escolar no Brasil sofreu/sofre diversas influências ao longo da sua história e transformações no que tange aos objetivos, identidade e conteúdos da área. É relevante enfatizar que devido à essas mudanças, surgiram novas maneiras de se pensar as possibilidades pedagógicas nas aulas de Educação Física. Nessa nova forma de pensar a Educação Física como disciplina curricular, entendemos que o conteúdo dos jogos e das brincadeiras populares tem a sua importância nesse processo de ensino e aprendizagem e deve ser apresentado e vivenciado pelos alunos em suas manifestações lúdicas contribuindo para a construção do movimento cultural e suas interações com o mundo. Frente a inquietude no que se refere à proposta curricular do município de Anápolis, Goiás, fez-se necessário o estudo e a aplicação de uma unidade metodológica que abordasse as possibilidades pedagógicas  atuais da Educação Física Escolar, permitindo a pesquisadora analisar e refletir sobre sua própria prática, bem como possibilitar novas ações frente às dificuldades encontradas nas aulas. Este estudo realizou uma análise da aplicabilidade do conteúdo “Jogos Populares” proposto pelos autores Ângela Palma, Amauri Oliveira e José Augusto Palma, nas aulas de Educação Física, do 4º ano B do Ensino Fundamental I, na Escola Presbiteriana Orvalho do Hermon (EPOH). Nesse sentido, visou aplicar e analisar o supracitado conteúdo da Educação Física no tocante as indicações de seus conteúdos, verificando sua sistematização e hierarquia nos anos escolares, bem como averiguando as possibilidades que a professora da rede municipal de ensino teve ao adotar a metodologia dos referidos autores através da compreensão da motricidade humana como base das suas práticas docentes e os jogos em seus aspectos socioculturais. O plano de intervenção foi organizado com a sistemática de doze planos de aulas – um bimestre - que tematizaram a vivência de variados tipos de jogos populares com a intenção de ressignificar a experiência corporal. As vivências e os registros feitos pelos alunos demonstraram que os jogos populares são fatores motivacionais de engajamento das crianças nas aulas de Educação Física. Constatou-se que é possível a aplicação desse conteúdo na escola possibilitando uma prática pedagógica reflexiva que permite uma aprendizagem significativa sobre o que se faz do corpo em movimento.


Palavras-chave


Educação Física, Jogos populares, Prática pedagógica