Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Trichoderma sp. associados a substâncias húmicas no desenvolvimento de mudas de “citrumelo swingle”
Matheus de Oliveira Silva Colhado

Última alteração: 01-10-19

Resumo


O Brasil se destaca como maior produtor mundial de laranja, mas a citricultura é pouco expressiva em Mato grosso, sendo a produção de mudas de qualidade e a baixo custo, um dos entraves do setor. A necessidade de um longo período na casa-de-vegetação é uma das principais causas do elevado custo de produção das mudas.

A utilização de agentes que busquem acelerar o desenvolvimento da planta nessa etapa se torna essencial para o setor. O Trichoderma sp. e substâncias húmicas têm grande potencial de bioestimulação vegetal, podendo ser chaves na etapa de produção de mudas.

O objetivo deste trabalho é avaliar o desenvolvimento de mudas do porta-enxerto ‘Citrumelo swingle’ em substratos contendo doses de Trichoderma harzianum associadas a substâncias húmicas. O experimento está sendo realizado em casa-de-vegetação. Será avaliado o desenvolvimento de mudas de citrus submetidas a 6 doses de um produto comerciais à base de Trichoderma harzianum (0, 1x107, 1x108, 1x109, 1x1010 e 2x1010 conídeos viáveis por planta) combinadas com duas doses de um produto comercial à base de substancias húmicas (0 mL e 10mL), totalizando 12 tratamentos, sendo realizado quatro repetições.

A semeadura foi realizada em tubetes com volume de 260 mL, nos quais foram colocadas três sementes por tubete. Aos 55 dias após semeadura foi feito o desbaste nas mudas, mantendo a de maior vigor e a mais central do recipiente, dessa forma, cada parcela é representada por uma única planta.

Os tratamentos foram parcelados em duas aplicações, aos 55 e 146 dais após a semeadura. Os parâmetros morfológicos avaliados serão a altura da parte aérea, número de folhas, peso da matéria seca da parte aérea e radicular, diâmetro do colo e será feito a relação entre esses parâmetros para determinação do Índice de Qualidade de Dickson.

A altura da parte aérea, diâmetro do colo e o número de folhas serão avaliados a cada 30 dias após o desbaste, a primeira avaliação será realizada no desbaste e posteriormente aos 85, 115, 145, 175 e 205 dias após a semeadura. A massa seca da parte aérea, raiz e total serão obtidas no final do experimento.

Com a coleta dos dados de altura de planta, número de folha e diâmetro de coleto, com 85 e 115 dias após a semeadura, os resultados prévios demonstram que os tratamentos não diferiram significativamente pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade.

Palavras-chave


Trichoderma; citros; ácido fúlvico