Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Comparação de diferentes massa micelial de Agaricus bisporus no processo de produção de mudas de tomate cereja
Vandinelma de Oliveira Vieira, Joice Raisa Barbosa Cunha, Euziclei Gonzaga de Almeida, Simone Mendonça, Félix Gonçalves Siqueira

Última alteração: 08-10-19

Resumo


Resíduos

de diferentes tipos de processos frequentemente são destinados a aterros sanitários ou descartados de forma inadequada, ameaçando tanto o meio ambiente como a saúde pública. Os cogumelos comerciais quando alcançam o momento de colheita não tem a utilização em sua totalidade e os resíduos desse processo aqui chamados de aparas tem em sua composição partes ativas do macrofungos que podem biotransformar os componentes estruturais de biomassas vegetal como substratos de cultivo, de forma a obter compostos químicos necessários para o metabolismo celular, que pode ser aplicado em outras áreas. Assim, este trabalho, teve como objetivo testar resíduos da fungicultura para cultivo de mudas de tomates, variando as concentrações e enriquecendo com biomassas lignocelulósicas de resíduos de dendê. A produção de mudas de tomate (Solanum lycopersicum Mill. var. cerasiforme tipo cereja) realizado no Núcleo de Apoio a Culturas Energéticas da Embrapa Agroenergia, a condução foi sob ambiente controlado com temperatura média de 30 ºC e irrigação por microaspersão três vezes ao dia com duração de 15 minutos, mantendo a umidade em torno de 70%. As formulações foram secas por 72 horas em uma estufa com temperatura de 70 ºC e trituradas até se obter um pó homogêneo, exceto o controle (CO) que possuía o fungo ainda ativo. As massas miceliais utilizadas foram aparas de cogumelos que consiste no corte industrial da base dos cogumelos e biomassa obtida após cultivo submerso de A. bisporus em substrato a base de dendê e extrato de malte por 15 dias. O experimento foi realizado em triplicata com 32 células para cada tratamento, nas porcentagens de 3 e 5% de massa micelial ao resíduos de dendê. Foi avaliado os parâmetros agronômicos IVE (índice de velocidade de emergência), % germinação, TME (tempo médio de emergência), VME (velocidade média de emergência), tamanho de parte aérea e raiz aos 30 dias. Foi utilizado o delineamento inteiramente casualizados e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade. Os dados obtidos, quando analisados apresentaram os seguintes resultados: quanto as medidas de planta sistema radicular apresentou diferença com maiores valores no T6, parte aérea não houve diferença estatística, quando foram suplementados com mais substratos para cultivo de cogumelos. Os resultados nas diferentes dosagens de massas micelial (%) adicionado ao resíduos de dendê, apresentou diferença estatística quando comparados, sendo o tratamento 06 com melhores resultados seguido do tratamento 05, isso evidencia que não é qualquer parte e/ou quantidade de substrato de Agaricus bisporus para se obter resultados promissores. Para os parâmetros germinação, TMG, VMG e IVG não houve diferença estatística. Podemos concluir que os processos de produção e colonização do fungo é essencial para que se obtenha massa micelial suficiente, e que ela é parte dos processos biológicos tanto como fonte de alimentação como fonte de disponibilização de compostos nos processos de desenvolvimento da vida vegetal.


Palavras-chave


germinação, promoção de crescimento, resíduos, reutilização.