Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Correlação entre idade, sarcopenia e tempo de internação em pacientes oncológicos pré-cirúrgicos
Roberto Carlos Vieira Junior, Aílton Silva Machado, Felipe dos Santos Boa Sorte, Sérgio Itacarambi Guasque Faria, Geovane José Tolazzi, Fabrício Azevedo Voltarelli

Última alteração: 09-10-19

Resumo


Dados do Instituto Nacional de Câncer apontam que no Brasil (2018-2019) devem ocorrer 1,2 milhões de novos casos de câncer, sendo que para 2025 a estimativa é de um aumento de 50% na incidência desta doença. Nesse sentido, pesquisas apontam que o câncer está associado à ocorrência de alterações metabólicas, ocasionando mudanças significativas na composição corporal, podendo promover perda de massa muscular e, consequentemente, desenvolvimento da sarcopenia. O presente estudo teve como objetivo avaliar a correlação entre idade, sarcopenia e tempo de internação (TI) em pacientes oncológicos (PO) pré-cirúrgicos. Para isso, 96 PO de ambos os sexos (53,1±14,1 anos de idade), admitidos no Hospital de Câncer do Mato Grosso (HCan-MT), Cuiabá, Mato Grosso, Brasil, realizaram as seguintes avaliações: massa corpórea total (MCT), estatura, IMC, circunferências de panturrilha (CP); responderam um questionário sobre sarcopenia (SARC-F); a informação sobre o TI foi coletada no sistema do hospital. Os PO foram divididos em 2 grupos, de acordo com o ponto de corte da medida de CP (indicativo de sarcopenia; homens: <34 cm; mulheres: <33 cm): não-sarcopênicos (NS; 68 – 70,8%); provável sarcopênico (PS; 28 – 29,2%). Os dados estão descritos como média ± desvio padrão e, para a comparação entres das médias, foi aplicado o teste Mann-Whitney. Para a verificação de correlação entre as variáveis, utilizou-se o teste de Correlação de Spearman. Para todas as análises, o nível de significância estatística foi pré-estabelecido em p<0,05. A análise foi realizada utilizando o programa IBM SPSS versão 22.0. CEP–Saúde/UFMT: 87449918.5.0000.8124. A MCT (kg) de NS (75,0±16,7) foi significativamente maior (p<0,001) se comparado a PS (58,6±9,1); o mesmo ocorreu em relação ao IMC (Kg.[m2]-1) (NS: 28,3±5,6; PS: 22,6±2,8; p<0,001). Quanto ao TI (dias), não houve diferenças significativas entres os grupos (NS: 3,5±3,5; PS: 5,2±5,6; p=0,386). Houve correlação positiva (p=0,05) fraca (coeficiente de correlação: ρ = 0,200) entre as variáveis TI e o escore obtido no questionário SARC-F. Ainda, houve correlação positiva significativa (p<0,001) entre os postos das variáveis TI e Idade (coeficiente de correlação: ρ = 0,388). Tomados em conjunto, os resultados denotam que PO sarcopênicos, especialmente os idosos, permanecem maior tempo internados no período pós-cirúrgico.

Palavras-chave


Câncer; Sarcopenia; Tempo de internação