Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
HISTÓRIA E CULTURA CHIQUITANA NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA: CONTRIBUIÇÕES PARA A EDUCAÇÃO INTERCULTURAL DO CORPO NA ESCOLA
Crisller Cristina Soares Carioca

Última alteração: 01-10-19

Resumo


O ato de brincar é expressão do pensamento vivenciado no corpo criança. Por meio desse brincar as crianças se desenvolvem, se comunicam e se inserem como protagonistas no mundo social e cultural específico. Conforme os estudos do brincar e a educação da criança indígena, por meio das brincadeiras relacionam as atividades do mundo adulto estabelecendo nas experiências corpóreas valores sociais e morais necessários à sua comunidade e cultura. Sabendo que a ludicidade é um dos componentes da Educação Física e que esta disciplina tem por função proporcionar o desenvolvimento das crianças com atividades lúdicas, a pesquisa busca compreender como as crianças indígenas e ainda como esse ato de brincar pode contribuir significativamente para as aulas desta disciplina. Desse modo esta pesquisa tem por objetivo investigar as diversas formas do brincar da comunidade indígena Chiquitana no Portal do Encantado e em diálogo com a escola da comunidade, trazer para as crianças do 7º Ano A da Escola Estadual Professor Natalino Ferreira Mendes localizados na Região da cidade de Cáceres-MT, a história e cultura desta como conteúdo de ensino das aulas de Educação Física numa perspectiva da Educação Intercultural. Esta pesquisa visa potencializar o desenvolvimento social e cultural dos estudantes, tendo por referência metodológica a Pesquisa-Ação cujo problema investigativo se estabelece de forma estreita com a resolução de problema coletivo construído no encontro do intercâmbio com a Escola da Aldeia, onde serão realizadas observações participantes e entrevistas com lideranças e professores da comunidade. Assim, a pesquisa poderá contribuir significativamente para o reconhecimento das identidades chiquitanas na cidade de Cáceres-MT, uma vez que essa referência ameríndia marca a corporalidade e identidade “bugre” dos cidadãos e portanto, dos estudantes da escola.


Palavras-chave


Cultura Chiquitana, Educação Física, Corporalidade; Escola.