Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
MEMÓRIAS E APRENDIZAGENS DOS CORPOS EM FORMAÇÃO-AÇÃO NO AMBIENTE HOSPITALAR RECREAÇÃO NO PROJETO DE EXTENSÃO DO CURSO DE EDUCAÇÃO FÍSICA UFMT
Cleiton Jurandir Da Costa, Beleni Saléte Grando

Última alteração: 01-10-19

Resumo


Resumo: Ao passar por um processo de internação, o ser humano é distanciado de sua rotina familiar, de amigos, do trabalho, enfim, de sua realidade sociocultural e afetiva. Em Cuiabá, o Hospital Universitário Júlio Müller da Universidade Federal de Mato Grosso atendia pacientes com o Projeto de Extensão Sorria: Recreação hospitalar com pacientes jovens, adultos e idosos internados para reestabelecimento da saúde, criado com a inserção de uma professora de Educação Física na qual se integram semestralmente bolsistas acadêmicos da Faculdade de Educação Física UFMT. Com o atendimento à saúde pela recreação hospitalar transformou-se em espaço-tempo de formação-ação, protagonizando novas possibilidades para o campo do conhecimento e da intervenção profissional da Educação Física. Neste contexto a pesquisa busca identificar e analisar os processos de formação-ação vivenciados presentes na memória dos ex-bolsistas do Projeto de Extensão Sorria vinculado à Faculdade de Educação Física/UFMT e como a permanência no mesmo possibilita a compreensão dos processos de educação dos corpos hospitalizados e a diversidade étnico-racial e cultural. Tendo por referência a metodologia qualitativa por permitir analisar as questões de pesquisa de modo mais aberto, profundo, abrangente, e, sobretudo, por possibilitar a compreensão do fenômeno em sua complexidade, a apreensão dos dados será por meio de entrevista semiestruturada, tendo como participantes os ex-bolsistas acadêmicos da Educação Física da UFMT que atuaram no Projeto Sorria por um tempo mínimo de um ano. Para a análise, recorre-se a proposta operativa (MINAYO, 2006). Em fase inicial, foi descrito o Projeto Sorria e identificado os participantes, e os estudos realizados junto ao Grupo de Pesquisa Corpo, Educação e Cultura (COEDUC/FEF-PPGE/UFMT) apontam para as possibilidades de reconhecer, no contexto das relações interculturais, o potencial epistemológico da formação-ação para a compreensão da educação de corpos diversos que problematizam os espaços-tempos de formação inicial. Espera-se que este estudo possa constituir uma nova concepção de educação do corpo na formação de educadores articulada à pesquisa e formação-ação.



Palavras-chave


Recreação Hospitalar. Educação do Corpo. Formação-ação.