Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Características agronômicas de cultivares de capim-elefante submetidas à adubação nitrogenada e ou inoculação com Azospirillum.
Isabela de Ceni

Última alteração: 01-10-19

Resumo


O capim-elefante é uma das forrageiras mais usadas na pecuária leiteira nacional para ser fornecida aos animais picada no cocho ou ensilada, em decorrência da sua elevada produtividade e bom valor nutritivo no momento do corte. Para atingir a elevada produção de MS por hectare há a necessidade de manter altas doses de adubação nitrogenada, uma vez que o nitrogênio (N) é o principal nutriente que limita a produção do capim-elefante. Entretanto, elevadas doses de N podem incorrer em elevadas perdas de N no solo, o que reduz a eficiência de seu uso pela planta e aumenta os custos com a adubação. Nesse sentido, métodos alternativos têm sido buscados objetivando reduzir o custo e perdas decorrentes da adubação nitrogenada, os quais incluem a simbiose de plantas forrageiras com microrganismos fixadores de N atmosférico, tais como as bactérias do gênero Azospirillum. O experimente tem por objetivo avaliar as características agronômicas de cinco cultivares de capim elefante submetidas a inoculação de Azospirillum e adubação nitrogenada. O experimento está sendo conduzido na Fazenda Experimental da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), campus Cuiabá, localizada no município de Santo Antônio do Leverger-MT. O qual foi implantado em delineamento de blocos casualizados (3 blocos), para avaliar os seguintes tratamentos: T1 - sem adubação nitrogenada (controle); T2 - inoculação com Azospirillum; T3 - 100 kg de N/ha + inoculação com Azospirillum; T4 - 100 kg de N/ha; T5 - 200 kg de N/ha), que serão aplicados às cinco cultivares de capim-elefante (Cameron, Vruckwona, Capiaçu, Canará e Napier),totalizanto 75 parcelas. Cada parcela é constituída de 5 linhas de 4,00 m de comprimento, espaçadas de 1,00 m, totalizando 20,00 m2. A altura de planta compreende a distância entre a base da planta até a última folha completamente expandida (m) a qual será mensurada com uma régua graduada. O número de perfilhos/m2 será obtido contando manualmente o número de perfilhos em 1 m nas três fileiras centrais. A produtividade de massa verde será medida com o auxílio de uma balança digital pesando toda a produção da área útil, e a produtividade de massa seca (t/ha) será estimada após a análise de matéria seca das amostras de acordo com a metodologias descritas por Silva e Queiroz (2002) no laboratório de Nutrição Animal - UFMT. A relação lâmina foliar/pseudocolmo será feita em 3 plantas amostradas, separando folha de pseudocolmo e pesando as partes em uma balança semi-analitica de campo e o número de entrenós será contado nessas mesmas 3 plantas. A primeira e segunda folha expandida de cinco planta amostradas serão destacadas da planta para a determinação do comprimento e largura aos 30 centímetros com o auxílio de uma régua graduada. Em seguida, 3 plantas amostradas serão picadas em tamanho de 1 a 2 cm ± 500 g de forragem para as análises laboratoriais. Por meio desta pesquisa espera-se compreender as formas de acúmulo de nitrogênio no Capim elefante e como esse acumulo pode interfirir nas características agronômicas.


Palavras-chave


fixação biológica, Pannisetum purpureum