Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
CARACTERIZAÇÃO GEOQUÍMICA E GEOLÓGICA DE MINERALIZAÇÕES POLIMETÁLICAS NA FAIXA CABAÇAL, SUDOESTE DO ESTADO DE MATO GROSSO
João Paulo Souza Costa, Carlos Humberto Silva

Última alteração: 09-10-19

Resumo


O estado de Mato Grosso apresenta imenso potencial para explotação mineral de elementos base, bem como outros recursos, assim a descoberta de novas ocorrências minerais e a viabilização econômica de depósitos por meio de pequenos ou grandes projetos, consolidam o estado como importante produtor nacional e internacional, atraindo investimentos, gerando renda, empregos, informação, melhora na qualidade de vida da população local e fortalecendo um setor mineral legal, sustentável, técnico e responsável, que atue como agente de transformação e atenda às demandas pautadas e trazidas pela sociedade atual e local. A distribuição temporal de muitas mineralizações e depósitos configuram o paleoproterozoico como uma importante era metalogenética mundial, que no estado se mistura com a história de urbanização e formação de cidades. No Distrito Aurífero do Alto Jauru, localizado a sudoeste do estado, nas proximidades das cidades de Araputanga, Rio Branco, Jauru, Reserva do Cabaçal e São José dos Quatro Marcos, é descrita uma seqüência vulcanossedimentar de idade paleoproterozoica denominada de “Greenstone Belt” do Alto Jauru, sendo posteriormente diferenciada em três faixas móveis denominadas de oeste para leste de Jauru, Araputanga e Cabaçal. A área de estudo encontra-se a aproximadamente 17 km da cidade de Araputanga e insere-se na Faixa Cabaçal, que possui orientação NW e é constituída por rochas metavulcanossedimentares polideformadas e metamorfizadas na fácies anfibolito, zona da silimanita. Nela, a pesquisa mineral começou a ser desenvolvida no final da década de 1970 e na década seguinte foi viabilizada a mina Cabaçal I, que de 1987 a 1991 processou mais de 869 toneladas de minério de ouro e cobre. Com a descoberta de novas áreas com mineralizações polimetálicas na faixa, surge a mina subterrânea Santa Helena, que visou a produção de concentrados de cobre, chumbo e zinco, com ouro e prata associados como subprodutos. Nesse contexto o presente trabalho busca caracterizar geológico-geoquimicamente alvos prospectivos no campo de áreas greensfield, estabelecendo os limites de valores entre concentrações naturais e anômalas (background) para multielementos de interesse econômico ou ambiental, a cartografia geológica, a sequência paragenética das zonas mineralizadas, o tipo de mineralização e a petrografia da rocha encaixante, rocha hospedeira e do minério. Resultando em contribuição de conhecimento técnico e um guia prospectivo para ocorrências minerais, bem como para a descoberta de novos depósitos, nas rochas da Faixa Cabaçal.


Palavras-chave


Prospecção Geoquímica, Ocorrência Mineral, Grupo Alto Jauru