Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Capacidade antimutagênica e antigenotóxica do extrato alcoólico do baru (Dipteryx alata Vog.) e da castanha do Brasil (Bertholletia excelsa) em linhagem celular V79
Thamires Aguiar Silva, Sílvia Regina de Lima Reis, Erica Melo Reis, Katiuchia Pereira Takeuchi, Carmen Lucia Bassi Branco

Última alteração: 09-10-19

Resumo


O consumo de castanhas e sementes está associado ao efeito protetor de várias doenças, principalmente aquelas relacionadas ao estresse oxidativo no DNA, que por sua vez, pode ser minimizado por diversos compostos nutricionais. A castanha do Brasil e a amêndoa de baru são ricas em minerais, lipídios e compostos fenólicos que desempenham papel importante no mecanismo de detoxificação. O objetivo deste trabalho é avaliar a capacidade antimutagênica e antigenotóxica do extrato alcoólico do baru e da castanha do Brasil em danos induzidos por peróxido de hidrogênio (H2O2) em linhagem celular V79. As células submetidas ao H2O2 serão pré ou pós-tratadas com os extratos das castanhas, em diferentes concentrações. A capacidade antimutagênica será avaliada pelo teste do micronúcleo, sendo analisadas 1000 células binucleadas para determinar a frequência de micronúcleos, brotos e pontes nucleoplasmáticas. A genotoxicidade será analisada pelo ensaio do cometa modificado com a enzima formamidopirimidina glicosilase, para detecção do dano oxidativo no DNA. Serão capturadas imagens de 100 nucleóides por condição experimental em microscópio de epifluorescência e será analisado o percentual de DNA na cauda utilizando-se o software LUCIA Comet Assay TM. O dano oxidativo no DNA será obtido pela diferença entre a porcentagem de DNA na cauda formada na presença e na ausência da enzima. Também pretende-se avaliar a influência do extrato sobre a cinética do ciclo celular e apoptose, bem como quantificar as espécies reativas de oxigênio utilizando citometria de fluxo.  As análises estatísticas serão feitas utilizando-se o softwar estatitistical package for the social sciences, versão 2.0 (SPSS Inc, Chivago, IL, USA). A distribuição dos dados será analisada pelo teste de Shapiro-Wilk e, posteriormente, as médias ou medianas serão comparadas com os testes adequados. Será considerado o nível de significância estatística p<0,05 para todas as análises. Diante disso, espera-se obter informações relevantes sobre o potencial das castanhas do baru e do Brasil e, dessa forma, aumentar o conhecimento sobre a biodiversidade brasileira e contribuir para o seu uso racional.


Palavras-chave


Dano oxidativo, estresse oxidativo, mutagênese