Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
LETRAMENTO(S) DO PROFESSOR DE LÍNGUA PORTUGUESA NO BRASIL: UMA ANÁLISE CRÍTICO- DIALÓGICA
Rute Almeida Silva

Última alteração: 07-10-19

Resumo


Este trabalho está vinculado ao Grupo de Estudos Linguísticos e de Letramento (GELL) – CNPq/UFMT e tem como objetivo traçar o perfil do letramento do professor de Língua Portuguesa no Brasil e demonstrar as suas práticas de ensino-aprendizagem. Para tanto, assumimos o aporte teórico de Bakhtin e o Círculo (1929; 1952-53; 1970-1971/1979; 1974/1979), que tratam do dialogismo, e de Vygotsky (1930; 1934), acerca do sociointeracionismo. Apoiamos, igualmente, nos pressupostos teóricos dos autores que discutem o Letramento Crítico: Freire (1987), The New London Group (1996, 2012), Cassany (2005) e Paes de Barros (2012, 2014), entre outros. A metodologia abordada é de natureza mista, quantitativa e qualitativa. Para a coleta de dados, foi aplicado um questionário, elaborado através do formulário virtual Google, encaminhado aos professores por e-mail, com questões fechadas e abertas e um envio de arquivos. Recorremos ainda à entrevista, entendida como “narrativa pedagógica” (SERÓDIO & PRADO, 2015), textos orais/escritos que serão analisados à luz da Análise Dialógica do Discurso (BRAIT, 2012). As narrativas dos participantes permitem abordar questões relacionadas às singularidades do sujeito pesquisado e do seu contexto social, possibilitando uma melhor compreensão do que se deseja analisar. Além desse instrumento, o corpus da investigação foi constituído também pelas respostas de 1076 professores de Língua Portuguesa de várias partes do país, envolvendo aspectos acerca da dimensão prática da docência e dos seus letramentos. Os resultados obtidos até a presente data permitiram reconhecer o importante papel das universidades na constituição do letramento docente, assim como refletir acerca da dupla missão de tais instituições: de superar as metas acadêmicas tradicionais e o pensamento mercadológico atual, com vistas a uma pedagogia crítica e emancipadora. A análise inicial revelou ainda contribuições significativas sobre o ensino-aprendizagem dos participantes e mostrou que os professores, como mediadores do conhecimento, reconhecem, de modo ético, a palavra do aluno como um enunciado e consideram-no como sujeitos ativos e únicos, situados dentro de um cronotopo irrepetível no mundo.


Palavras-chave


Letramento do professor de Língua Portuguesa. Ensino-aprendizagem de leitura e escrita. Análise crítico-dialógica.