Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
GRANULOMETRIA DO CALCÁRIO NA DIETA DE CODORNAS JAPONESAS
Isabelli Dias Brito Pereira, Juliana Freitas Martinez, Tatiana Marques Bittencourt, Caio Silva Quirino, Eliéverson Firmiani Freitas, Nayara Emanoelle Matos Silva, Héder José D´Ávila Lima

Última alteração: 08-10-19

Resumo


A qualidade da casca do ovo tem impacto direto na qualidade do produto a ser comercializado e consequentemente influencia na margem de lucro obtida pelo avicultor. Serão conduzidos dois experimentos com o objetivo de avaliar o efeito da granulometria do calcário calcítico sobre a qualidade da casca e o desempenho produtivo de codornas japonesas (Coturnix coturnix japonica) após o pico de postura e após a realização de muda forçada. Em ambos os experimentos serão utilizados um plantel de 300 codornas japonesas, com duração de 63 dias. No primeiro experimento as aves terão as idades de 145 a 210 dias e no segundo experimento as aves terão as idades de 350 a 415 dias. As aves serão distribuídas em delineamento inteiramente casualizado, sendo cinco tratamentos com seis repetições totalizando 10 aves por unidade experimental. Os tratamentos serão: T1 – ração com 100% de calcário de granulometria grossa; T2 – ração com 70% de calcário de granulometria grossa e 30% fina; T3 – ração com 50% de calcário de granulometria grossa e 50% fina; T4 – ração com 30% de calcário de granulometria grossa e 70% fina; T5 – ração com 100% de calcário de granulometria fina. Serão avaliados: desempenho zootécnico (consumo de ração [g/ave/dia], conversão alimentar, produção de ovos [%], peso dos ovos); características de qualidade dos ovos (espessura, peso e resistência da casca), e características ósseas (peso e teor de cálcio na tíbia). Os parâmetros serão avaliados por meio de análise de variância utilizando o programa SISVAR e as médias serão comparadas pelo teste Tukey (5% de probabilidade).


Palavras-chave


cálcio; ovos; qualidade de casca