Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
INVESTIGAÇÃO DE LEVEDURAS DO COMPLEXO CRYPTOCOCCUS NEOFORMANS/ GATTII EM EXCRETAS DE PÁSSAROS PSITACÍDEOS E PASSERIFORMES NO ESTADO DE MATO GROSSO
Siqueira Pereira Siqueira

Última alteração: 09-10-19

Resumo


A criptococose é uma infecção fúngica oportunista causada por leveduras encapsuladas pertencentes ao complexo Cryptococcus neoformans/Cryptococcus gattii. A mesma é adquirida através da inalação dos propágulos infectantes. As formas clinicas da criptococose, podem ser: cutânea, pulmonar, sistêmica, e na maioria dos casos neurocriptococose (meningite e meningoencefalite). Não raramente casos de meningoencefalite culminam com óbito dos pacientes. O nicho ecológico destes agentes está relacionado geralmente a ocos localizados em distintas espécies de árvores, assim como em excretas de pombos, psitacídeos e passeriformes. Este trabalho teve como principal objetivo, o isolamento de leveduras do complexo C. neoformans/C. gattii em excretas de psitacídeos e passeriformes comercializados em lojas no Estado de Mato Grosso. Foram coletadas 237 amostras a partir de excretas de psitacídeos e passeriformes no período compreendido entre outubro de 2018 a abril de 2019, as quais foram encaminhadas ao Laboratório de Micologia Médica/Investigação da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT). As amostras foram identificadas, e processadas da seguinte forma: 2g foram suspensas em 8 mL de água destilada acrescida com 0,4g de cloranfenicol. Em seguida foram homogeneizadas, e deixadas em repouso (sedimentação gravitacional) por 1 hora. A partir de cada amostra,100µL do sobrenadante foi semeado em 10 placas de Petri contendo Agar Níger (NSA) acrescido com cloranfenicol (0,4g/L) e amicacina (120µl/L). As mesmas foram incubadas a 35ºC em estufa B.O.D por 3 dias. Após incubação, todas as placas foram examinadas visando o isolamento de colônias sugestivas do complexo C. neoformans/C.gattii. Foram isoladas 19 colônias apresentando coloração marrom-escura em meio ágar níger (fenoloxidase positiva), sugestivas de leveduras dos complexos C. neoformans/C. gattii. A prova da urease foi positiva para os 19 isolados. Para determinação dos tipos moleculares, serão utilizadas técnicas apropriadas. É importante ressaltar quanto à exposição e risco tanto dos funcionários, como dos criadores de psitacídeos e passeriformes que frequentemente encontram-se em contato com as excretas pela necessidade da limpeza diária das gaiolas e o passadio (tratamento) dos pássaros, favorecendo a possível aquisição da criptococose.


Palavras-chave


Criptococose, pássaros, C. neoformans, C. gattii