Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Levantamento etnobotânico de plantas medicinais usadas por especialistas locais da Microrregião do Alto Guaporé, Mato Grosso, Amazônia Legal e bioprospecção químico-farmacológica de plantas medicinais selecionadas na triagem anti-inflamatória, antiúlcera,
Eduarda Pavan

Última alteração: 09-10-19

Resumo


A Microrregião do Alto Guaporé é composta por cinco municípios: Vila Bela da Santíssima Trindade, Pontes e Lacerda, Nova Lacerda, Conquista d’Oeste e Vale do São Domingos e abrange os biomas Amazônia, Cerrado e Pantanal, possuindo ainda uma alta complexidade intercultural, reunindo o conhecimento tradicional de povos indígenas de fronteiras, quilombolas e descendentes europeus. O objetivo deste estudo é realizar o levantamento etnofarmacológico das plantas medicinais utilizadas por especialistas locais do Alto Guaporé através da amostragem não probabilística do tipo Snowball, seguida por turnê guiada onde os informantes identificam as plantas no local que coletam e descrevem as indicações, modo de preparo, toxicidade e tempo de uso por meio de um questionário semiestruturado. Até o presente momento foram entrevistados 15 informantes, dos quais 60% são do sexo feminino, negros, com mais de 70 anos, casados, com renda de até um salário mínimo, católicos e que possuem o ensino fundamental completo. Quanto ao uso de plantas medicinais como tratamento inicial à problemas de saúde, 80% dos entrevistados informaram que fizeram o uso de plantas medicinais como fonte primária de tratamento, preferindo assim o uso de plantas a consultas com médicos. Todos os entrevistados afirmaram coletar suas plantas no mato ou quintal e garantem maior segurança de medicamentos caseiros quando comparados à medicamentos alopáticos. A família com maior número de espécies citadas até o momento foi a Amaranthaceae, com 3 espécies. Quanto aos hábitos e usos, 58% das plantas têm forma arbustiva, 64% das plantas citadas são de origem nativa, 60% dos tratamentos são preparados à base de infusão e a parte mais utilizada para estes são as folhas. Assim, é demonstrado que, apesar da redução do número de pessoas conhecedoras de plantas medicinais da região, observou-se a preferência do uso de plantas medicinais para o tratamento de problemas de saúde, de acordo com diversos outros trabalhos publicados com o tema.


Palavras-chave


Etnofarmacologia, Alto Guaporé, Produtos Naturais