Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Influência do mercúrio na comunidade de bactérias rizosféricas e endofíticas revelada por metabarcoding
Hercules Silva Maciel, Marcos Antônio Soares

Última alteração: 08-10-19

Resumo


A contaminação do solo por metais pesados é um agravante ao funcionamento dos ecossistemas e organismos envolvidos. Poluentes do solo podem alterar a função e estrutura das bactérias rizosféricas e endofíticas devido à redução da disponibilidade de recursos, resultando em mudanças na fisiologia desses organismos, reduzindo a atividade microbiana, diversidade taxonômica e degradando a biomassa microbiana. Testamos a hipótese da influência do mercúrio, recorrente no solo do Pantanal devido à atividade garimpeira, em comunidades de bactérias rizosféricas e endofíticas associadas a duas espécies vegetais Polygonum acuminatum e Aeschynomene fluminensis. Coletamos as plantas em dois locais: um contaminado (3,24 mg.kg-1) e outro livre de mercúrio. As raízes e o solo associado foram levados ao laboratório sob refrigeração para extração do DNA total e posterior sequenciamento do barcoding 16S rRNA (região V3-V4) na plataforma Illumina MiSeq. Bactérias endofíticas apresentaram diferenças significativas (ANOVA, p<0,05) na riqueza em todos os níveis taxonômicos analisados (filo, gênero e OTUs). Além disso, o índice de Shannon foi diferente em filos e gêneros e o estimador Chao1 em gêneros e OTU’S. As diferenças nas comunidades rizosféricas foram observadas apenas para os estimadores de riqueza (observada e Chao1) para os níveis de filo e gênero, e a diversidade Shannon foi distinta para o número de OTUs observadas. Verificamos que a presença de mercúrio é um fator estruturante para bactérias endofíticas e rizosféricas que apresentaram índices de diversidade e riqueza maiores em solos com presença de mercúrio.


Palavras-chave


Diversidade, metal pesado, resistência, estrutura, DNA