Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Ambiente, espaço e eventos históricos explicam a assembleia de peixes na bacia do Alto Amazonas.
Alejandro Omar Loyola-Bartra

Última alteração: 08-10-19

Resumo


A influência ambiental sobre a composição e abundancia de espécies em uma região tem sido um clássico estudo em Ecologia. A introdução de espaço e a influência conhecida de autocorrelação espacial sobre estudos ecológicos tem expandido a interpretação de padrões biológicos. Recentemente, a disponibilidade de filogenia para muitas taxa tem ajudado a compreender melhor os padrões regionais de distribuição de espécies em grande escala espacial. Nesse contexto, este estudo tem o objetivo de medir a influencia relativa do ambiente, espaço e eventos históricos sobre a comunidade de peixes na bacia do Alto Amazonas. Clima foi usado como proxy das características ambientais; relações filogenéticas foi usado como proxy dos eventos históricos e o curso da água foi considerado para representar a distancia espacial entre sítios. Baseado em estes três tipos de variáveis (ambiente, espaço e eventos históricos), a influência total de uma variável foi considerada como a influência pura dela somado à influência compartilhada com as outras duas variáveis. Assim, a pura influência de eventos históricos (ou filogenia, 22.4%) e o espaço (4.1%) foram maiores que a pura influência climática (1.4%). Além disso, com padrões similares, a influência total de eventos históricos (ou filogenia, 41.5%) foi maior que a influencia total do espaço (19.7%) e o clima (13.1%). Aqueles padrões são provavelmente devido a processos de extinção causados por filtros ambientais gerado por o levantamento dos Andes e à formação de novos grupos biológicos causados por o incremento de quantidade de sedimento em grandes rios. Nós concluímos que os eventos históricos são um forte condutor das comunidades de peixes na bacia do Alto Amazonas.


Palavras-chave


Cordilheira dos Andes, ecologia de peixes, análises de redundância parcial, ecologia filogenética