Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
O MAGISTÉRIO RURAL NAS ESCOLAS TÉCNICAS FEDERAIS (1954-1961)
Carminha Aparecida Visquetti, Nilce Vieira Campos Ferreira

Última alteração: 07-10-19

Resumo


Esta pesquisa de doutorado propõe investigar a formação do Magistério Rural a partir de Escolas Secundárias que ofertaram o Curso de formação para atuação no magistério rural no Brasil. O recorte temporal da pesquisa compreende o período entre 1952 a 1961, quando se iniciaram as discussões no Ministério da Agricultura para a criação desses cursos, encerrando em 1961, ano no qual foi promulgada a lei nº 4.024, de 20 de dezembro de 1961, que fixou as Diretrizes e Bases da Educação Nacional e esses cursos deixaram de ser ofertados. Indagamos: Como se deu a formação de mulheres para atuação no magistério rural nessas escolas? A pesquisa insere-se no campo historiográfico e tem como fontes documentos tais como relatórios do Ministério da Agricultura, Revista da Campanha Nacional de Educação Rural, iconografia, leis, decretos, regulamentos, mensagens emitidas pelos presidentes do Brasil e do Estado e outros relatórios técnicos, coletados no Arquivos Públicos de Mato Grosso, no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas – INEP e acervos digitais, como o Center Research Libraries, entre outros. Embora a pesquisa esteja em andamento, é possível afirmar que a formação de mulheres para atuação no magistério rural objetivou fortalecer a produção do meio rural em consonância aos interesses do mundo da produção e do trabalho no meio rural, em articulação estreita com o avanço dos princípios do capitalismo no Brasil, no período em estudo.

Palavras-chave


Economia Rural Doméstica. Educação Secundária. Magistério Rural.