Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
A EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES: UMA ANÁLISE DOS PROJETOS PEDAGÓGICOS DOS CURSOS DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA DO ESTADO DE MATO GROSSO
Regiane Carvalho de Castro Borges, Marta Maria Pontin Darsie

Última alteração: 07-10-19

Resumo


A formação inicial de professores, não raro, está relacionada as problemáticas que implicam na implementação das propostas curriculares e de práticas pedagógicas adequadas para atender as especificidades próprias da Educação de Jovens e Adultos (EJA). A partir deste contexto, apresenta-se neste resumo os resultados preliminares da dissertação de mestrado que tem como objetivo analisar nos Projetos Pedagógicos dos Cursos (PPCs) presenciais de Licenciatura em Matemática do Estado de Mato Grosso como está proposta a formação de professores de Matemática para atuar na EJA. Vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), na linha de pesquisa Educação em Ciências e Matemática, esta pesquisa decorre de um projeto macro denominado “Panorama da Formação Inicial de Professores de Matemática no Estado de Mato Grosso” desenvolvido pelo Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática (GRUEPEM), também vinculado a UFMT. De natureza qualitativa, recorre-se a pesquisa documental para realizar a análise descritiva e interpretativa de 9 (nove) PPCs dos Cursos de Licenciatura em Matemática ofertados por Instituições de Ensino Superior públicas do estado de Mato Grosso (UFMT, UNEMAT e IFMT) que estavam em vigência no primeiro semestre do ano de 2018. Visando identificar a presença do tema Educação de Jovens e Adultos e suas concepções nas matrizes curriculares e ementários contidos nos PPCs, foram delimitadas 3 (três) categorias para análise: (i) A oferta de Componentes Curriculares específicos para a EJA, (ii) Os conhecimentos necessários para a docência na EJA evidenciados nos ementários dos componentes curriculares, (iii) A formação teórico-prática dos futuros docentes da EJA. Em relação ao aporte teórico, tem-se recorrido a Freire (1996, 2015), Shulman (2014), Formosinho (2009a, 2009b), Pimenta (1999), Leite (2016) entre outros autores que versam sobre os conhecimentos necessários para a docência. Sobre a formação inicial de professores de Matemática para a EJA, buscou-se amparo em Fonseca (2007) e nos documentos oficiais como as Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) para os Cursos de Matemática (CNE/CES 1.302/2001), as DCNs para a formação inicial em nível superior e para a formação continuada (MEC/CNE/CP 02/2015) e as DCNs para a Educação de Jovens e Adultos (Parecer CNE/CEB11/2000) para subsidiar no processo de análise. A partir das análises preliminares, foi identificado que nenhum dos nove cursos ofertam disciplina específica sobre EJA em caráter obrigatório e apenas um curso oferece na qualidade de disciplina optativa o componente intitulado Educação Matemática de Jovens e Adultos. A EJA está comtemplada de forma indireta como Modalidade de Ensino na identificação de componentes curriculares optativos de 2 (dois) cursos e nos ementários de 5 (cinco) disciplinas obrigatórias de um total de 3 (três) cursos. Observa-se ainda que a EJA está mencionada nas ementas dos componentes de Estágio Obrigatório de 6 (seis) cursos, contudo, nenhum indica as DCNs para a EJA como referência para estudo.  Constatamos que a EJA tem ocupado um espaço restrito nos PPCs e não oportuniza, em sua integralidade, os conhecimentos necessários para o exercício da docência de modo as atender as especificidades características dos estudantes da EJA.


Palavras-chave


Educação Matemática. Educação de Jovens e Adultos. Formação Inicial de Professores.