Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
EFEITOS DA REDE DENDRÍTICA NA ESTRUTURAÇÃO DE COMUNIDADES AQUÁTICAS
Amanda Caroline Faustino de Queiroz, Adriano Sanches Melo

Última alteração: 08-10-19

Resumo


A tese tem como foco principal a estruturação de comunidades aquáticas e vem sendo desenvolvida através de dois capítulos. No primeiro capítulo uma meta-análise envolvendo invertebrados aquáticos foi realizada com o objetivo de verificar se a diversidade beta em ambientes lênticos é maior para os habitats temporários em comparação com habitats permanentes. O estudo foi feito a nível global, através de pesquisas em sites de buscas. A busca ocorreu sem limites de data (com data final da busca em 11 de abril de 2017) e resultou em 2176 artigos que foram analisados através de uma revisão sistemática. Desse número, apenas 24 artigos incluíram as informações necessárias para as análises e foram utilizadas no trabalho.  Usei o g de Hedges como medida para tamanho de efeito junto com sua variância. Valores positivos de g de Hedges significam que habitats permanentes possuem maior diversidade beta. Os resultados não apresentaram diferença na diversidade beta; a variação na composição de espécies entre habitats temporários foi semelhante ao observado entre habitats permanentes. O manuscrito está sendo redigido e pretendo submeter até o final do ano. O segundo capítulo é um trabalho experimental, utilizando caixas d’águas que simulam manchas de habitats dentro de uma bacia hidrográfica. Nesse capítulo o objetivo é analisar experimentalmente a influência da posição das manchas dentro da rede dendrítica na estruturação das assembleias de zooplâncton. Espera-se que manchas centrais apresentem uma alta similaridade entre si (ou baixa diversidade beta). Por outro lado, espera-se que em manchas periféricas as assembleias possuam menor similaridade entre si em consequência do maior isolamento que essas manchas apresentam dentro do sistema dendrítico. Atualmente o experimento está na fase de organização e preparo do material, com a execução prevista para acontecer no primeiro trimestre de 2020 na plataforma experimental montada na Universidade Estadual de Goiás.

Palavras-chave


Poças temporárias; Diversidade beta; Metacomunidades