Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Silagem de capim Tanzânia com inclusão de grãos secos de milho derivado de destilaria
Patrícia Orlando Royer, Allan Pablo Lopes de Santana, Rogério Motta Maretti, João Batista Barbosa Júnior, Edegar Matter, Joadil Gonçalves de Abreu

Última alteração: 09-10-19

Resumo


A importância das pastagens na produção de bovinos no Brasil, é principalmente em razão da vasta extensão territorial brasileira e do baixo custo de produção. Sendo estas a região de clima tropical que engloba a maior parte do território brasileiro, sendo caracterizada por dois períodos distintos: “águas” e seco. No primeiro, a produção de forragem é favorecida, dentre outros fatores, pelas altas temperaturas, fotoperíodo longo e maior concentração de chuvas. Dentre as forrageiras tropicais, o capim Panicum Maximum cv. Tanzânia mostra-se com elevado potencial produtivo, quando encontra-se com ótimos teores nutricionais, porém o mesmo tem baixo teor de matéria seca (MS), o que limita sua utilização para a ensilagem, pois o baixo teor de MS faz com que haja fermentações secundárias no silo ocasionando assim perda de nutrientes e a produção indesejada de bactérias e fungos que depreciam a silagem. Silagem é um alimento volumoso, usado principalmente para bovinos e utilizado na época seca, podendo substituir o pasto, no confinamento é utilizada como volumoso junto com os grãos e farelos. Para melhorar as condições de fermentação e/ou para melhorar o valor nutritivo das silagens são adicionados fubá, farelo, ureia, melaço e etc. E em usina de álcool tem-se o DDG (Dried Distillers Grains - Grãos Secos de Destilaria) que são coprodutos da produção de etanol, gerados a partir da fermentação de grãos (milho e sorgo), disponíveis nas formas seca e úmida. Para isto, este trabalho utilizará como aditivo adsorvente e melhorador da qualidade da silagem os coprodutos da fabricação de etanol anídrico a base de milho (DDG). Para tanto, o objetivo deste trabalho será, identificar qual é o melhor nível de inclusão de DDG que propicia o melhor padrão fermentativo e valor nutritivo após abertura do silo. Sendo o delineamento inteiramente casualizado com quatro níveis de inclusão (0%, 5%, 10 %, 15% e 20%) de DDG na forragem de capim Tanzânia in natura, com quatro repetições. O experimento está sendo conduzido na Fazenda Experimental da Universidade Federal de Mato Grosso em Santo Antônio do Leverger-MT e no Laboratório de Nutrição Animal em Cuiabá-MT. O capim foi colhido quando atingiu altura de corte 0,80 metros de altura, realizado com roçadeira. Após o corte, o material foi imediatamente picado em partículas de 1 a 2 cm e ensilado em silos experimentais de canos de PVC com 10 cm de diâmetro e 50 cm de comprimento, com capacidade de aproximadamente, 2,50 kg de silagem (600 kg/m3). E devidamente compactados e o fechados com tampas de PVC lacradas com fita adesiva, dotadas de válvula tipo Bunsen. Serão analisadas as amostras da forragem e silagem o teor de MS, Matéria Mineral, N-amoniacal, pH, Proteína Bruta, Fibras em detergente Neutro e ácido, PIDN, PIDA, CIDIN, CIDA e ácidos orgânicos. Com este trabalho espera-se que com a inclusão do DDG eleve o teor de MS e melhore o índice de ensilabilidade, e os aditivos estudados proporcionem aumento da qualidade química-bromatológica da silagem, além de melhorias no processo fermentativo e diminuição de perdas por gases e efluentes.


Palavras-chave


Tanzânia; DDG; silagem

Texto completo: PDF