Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Silagem de feno de Tanzânia com inclusão de grãos úmidos de milho derivado de destilaria
Patrícia Orlando Royer, Rogério Motta Maretti, Allan Pablo Lopes de Santana, Edegar Matter, João Batista Barbosa Júnior, Joadil Gonçalves de Abreu

Última alteração: 09-10-19

Resumo


Devido à sazonalidade de produção forrageira no Brasil, faz se necessário a busca de alternativas alimentares para o complemento da dieta dos animais nos períodos de escassez de alimento, dentre as alternativas a conservação de forragem tem melhor custo benefício ao produtor. Dentre as forrageiras tropicais, o capim Panicum Maximum cv. Tanzânia mostra-se com elevado potencial produtivo, e ótimos teores nutricionais e esse excedente de volumoso das águas é aproveitado como verde picado, feno e silagem. O feno é um alimento volumoso preparado mediante corte e desidratação de plantas forrageiras, num processo denominado de fenação. Resumindo, é o processo de desidratação que transforma a forragem verde, com 65-80% de umidade, em feno com 10 a 20% de umidade, conservando o seu valor nutritivo. E a silagem é outro alimento volumoso, usado principalmente na época seca, podendo substituir o pasto. Para melhorar as condições de fermentação e/ou para melhorar o valor nutritivo das silagens são adicionados ureia, melaço farelo e etc na intensão de aumentar os carboidratos e melhorar a fermentação. Contudo, resolvemos testar ensilar o feno com inclusão do WDG (Wet Distillers Grains - Grãos Úmidos de Destilaria) que é coprodutos da produção de etanol, gerados a partir da fermentação de grãos (milho e sorgo), e as usinas necessitam de um destino consciente para este coproduto gerado e de alto valor nutritivo. Pensando assim, este trabalho utilizou como aditivo melhorador da qualidade da silagem. Para tanto, o objetivo deste trabalho será, identificar qual é o melhor nível de inclusão de WDG em feno que propicia o melhor padrão fermentativo e valor nutritivo na silagem e verificar se é compensatório os processos envolvidos. O delineamento experimental é inteiramente casualizado com quatro níveis de inclusão (0%, 20%, 40 %, 60% e 80%) de WDG no feno de capim Tanzânia, com quatro repetições. Está sendo conduzido na Fazenda Experimental da Universidade Federal de Mato Grosso em Santo Antônio do Leverger-MT e no Laboratório de Nutrição Animal em Cuiabá-MT. O capim foi colhido quando atingiu altura de corte 0,80 metros de altura, realizado com roçadeira, o material foi imediatamente picado em partículas de 1 a 2 cm e secado ao ar, com viragem a cada hora e após atingir o ponte de feno foi ensilado em silos experimentais de canos de PVC com 10 cm de diâmetro e 50 cm de comprimento. E devidamente compactados e o fechados com tampas de PVC lacradas com fita adesiva, dotadas de válvula tipo Bunsen. Serão analisadas as amostras da forragem e silagem o teor de MS, Matéria Mineral, N-amoniacal, pH, Proteína Bruta, Fibras em detergente Neutro e ácido, PIDN, PIDA, CIDIN, CIDA e ácidos orgânicos. Com este trabalho espera-se que com a inclusão do WDG melhore o índice de ensilabilidade e aumento da qualidade química-bromatológica da silagem, além de melhorias no processo fermentativo e dar destino no coproduto úmido de derivado de álcool.


Palavras-chave


Fenolagem; WDG; Qualidade

Texto completo: PDF