Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, XI Mostra da Pós-Graduação

Tamanho da fonte: 
Padrão fermentativo e valor nutritivo de silagem de capim-elefante aditivada com DDG e WDG
EDEGAR MATTER, Joadil Gonçalves De Abreu, Patrícia Orlando Royer, Rogério Motta Maretti, Allan Pablo Lopes de Santana, João Batista Barbosa Júnior

Última alteração: 09-10-19

Resumo


Devido à grande sazonalide de produção forrageira no Brasil, faz se necessário a busca de alternativas alimentares para o complemento da dieta dos animais nos períodos de escassez de alimento, dentre as alternativas a conservação de forragem em forma de silagem é a de melhor custo benefício ao produtor. Dentre as forrageiras tropicais, o capim elefante mostra-se com elevado potencial produtivo, porém quando encontra-se com ótimos teores nutricionais, o mesmo tem baixo teor de matéria seca (MS), o que limita sua utilização para a ensilagem, pois o baixo teor de MS faz com que haja fermentações secundárias no silo ocasionando assim perda de nutrientes e a produção de produtos que depreciam o valor nutricional da silagem. Para tanto podemos alçar mão de produtos com elevado teor de MS, que aditivados à forragem antes da ensilagem podem proporcionar aumento de MS e carboidratos solúveis, proporcionando assim um processo fermentativo de elevada qualidade. O DDG (Dried Distillers Grains - Grãos Secos de Destilaria) e WDG (Wet Distillers Grains - Grãos Úmidos de Destilaria) são coprodutos da produção de etanol, gerados a partir da fermentação de grãos (por exemplo: milho e sorgo), disponíveis nas formas seca e úmida. Para isto, este trabalho utilizará como aditivo adsorvente e melhorador da qualidade da silagem os coprodutos da fabricação de etanol anídrico a base de milho (WDG e DDG). Para tanto, o objetivo deste trabalho será, identificar qual é o melhor nível de inclusão de DDG e WDG na massa de forragem picada de capim-elefante, propicia o melhor padrão fermentativo e valor nutritivo após abertura do silo. O experimento será conduzido na Fazenda Experimental da Universidade Federal de Mato Grosso em Santo Antônio do Leverger-MT. O delineamento experimental inteiramente casualizado com seis tratamentos (0; 5; 10; 15, 20 e 30 % de DDG e 0, 5, 10, 15, 20, 30 e 100% WDG em mistura com a forragem em pré-ensilagem) com quatro repetições. O capim-elefante (Pennisetum purpureum SCHUM) cultivar BRS Canará, será colhido quando atingir 1,50 metros de altura, sendo o corte realizado com facão rente ao solo. Após o corte, o material será imediatamente picado em partículas de 1 a 2 cm e ensilado. Como silos experimentais utilizar-se-ão canos de PVC com 10 cm de diâmetro e 50 cm de comprimento, com capacidade para, aproximadamente, 2,50 kg de silagem (600 kg/m3). A compactação será realizada com pêndulos de ferro e o fechamento com tampas de PVC, dotadas de válvula tipo Bunsen, sendo as tampas lacradas com fita adesiva. Serão analisadas as amostras pré ensilagem e pós ensilagem, sendo as variáveis analisadas, teor de MS, MM, N-amoniacal, pH, PB, FDN, FDA, PIDIN, PIDA, CIDIN, CIDA e ácidos orgânicos. Com este trabalho espera-se que com a inclusão de WDG e DDG na forragem de capim elefante eleve o teor de MS e melhore o índice de ensilabilidade, e os aditivos estudados proporcionem aumento da qualidade química-bromatológica da silagem, além de melhorias no processo fermentativo e diminuição de perdas por gases e efluentes.


Palavras-chave


DDG, WDG, Valor nutritivo, Aditivo,