Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
CARACTERIZAÇÃO E APLICAÇÃO DO ÓLEO DE MUNGUBA (Pachira aquatica Aubl.) EM EMULSÕES COSMÉTICAS
ALÉXIA LORENZI RAISER, ELTON BRITO RIBEIRO, DÊNIA MENDES DE SOUSA VALLADÃO

Última alteração: 15-10-18

Resumo


A munguba (Pachira aquatica Aublet) é um fruto rico em óleo constituído por ácidos graxos como palmítico, oleico e linoleico, compostos promissores que fornecem propriedades importantes e de interesse para as áreas alimentícia, farmacêutica e cosmética. O objetivo é extrair e caracterizar o óleo de munguba, bem como desenvolver e avaliar a estabilidade e a potencial atividade antioxidante de emulsões contendo o óleo em diferentes concentrações. Os frutos serão coletados no Parque Florestal do município de Sinop – MT e levados a estufa com circulação forçada, a aproximadamente 40°C, por 36-48 horas, em seguida, serão triturados em moinho de facas e armazenados a -20°C. Para a extração do óleo de munguba será usado o solvente hexano (1:5), sendo em seguida levado para sonicar durante 2 horas com frequência de 40 KHz e uma temperatura média de 35ºC. Após, o extrato (óleo/solvente) será filtrado e então evaporado em evaporador rotativo a uma temperatura de 50°C. Posteriormente, será realizada a caracterização físico-química do óleo e a determinação da composição de ácidos graxos.  As emulsões serão preparadas através da formulação: Cera aniônica Lanette, propilenoglicol (Sintética®), Nipagin (Sintética®), Nipazol (Sintética®), EDTA dissódico, Butilhidroxitolueno (BHT) ou óleo de munguba a 3 e 5% e água destilada. Inicialmente, será realizada a análise macroscópica para verificar as características organolépticas e a homogeneidade das formulações. Após, serão realizados os ensaios de estabilidade preliminar, ensaios de estabilidade acelerada e a potencial atividade antioxidante pelo método DPPH (captura do radical 2,2 difenil-1-picril hidrazil por antioxidantes), com leitura no comprimento de onda de 515 nm. A Pachira aquatica Aublet apresenta características favoráveis para o desenvolvimento de produtos sustentáveis que reduzam o processo de envelhecimento cutâneo, além de gerar o aproveitamento dos recursos naturais amazônicos para obtenção de emulsões que poderão ser utilizadas como fins cosméticos e/ou farmacêuticos. Dessa forma, espera-se que o óleo obtido por extração por ultrassom apresente qualidade e possibilite o desenvolvimento de formulações estáveis e com potencial atividade antioxidante significativa, permitindo a redução ou retirada de antioxidantes sintéticos das formulações. Ainda, com o interesse da indústria cosmética em relação aos produtos naturais, espera-se que as formulações chamem a atenção do setor para a riqueza frutífera da Amazônia Meridional, bem como dos produtos que serão desenvolvidos e avaliados.


Palavras-chave


Atividade antioxidante; Controle de qualidade; Emulsão; Extração; Pachira aquatica Aublet.