Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
A RESISTÊNCIA E A LUTA DAS MULHERES NEGRAS MATACAVALENSE
JUNIA AUXILIADORA SANTANA, Regina Aparecida Silva, Giseli Dalla Nora

Última alteração: 25-09-18

Resumo


 

 

 

 

Júnia Auxiliadora Santana (PPGE/UFMT) – juniasantana@hotmail.com

(Orientadora) Regina Silva (DOE/UFMT) – rasbio@gmail.com

( Co- orientadora) Giseli Dalla-Nora (DEGEO/UFMT) – giseli.nora@gmail.com

 

 

RESUMO

 

 

 

A luta das mulheres em comunidades tradicionais é muitas vezes invisibilizada, muitos são os casos de agressões, pressões, machismo e racismos registrados cotidianamente na vida destas mulheres. A invisibilidade das lutas da comunidade quilombola de Mata Cavalo, no município de Nossa Senhora do Livramento, em especial, a luta das mulheres chama atenção aos que pesquisam a comunidade. Assim, com o intuito de conhecer as travessias destas mulheres que potencializaram as lutas de resistências, construindo respeito e sustentabilidade de seus ancestrais, dos ambientes naturais e dos direitos básicos da comunidade se torna objeto deste trabalho. As trajetórias de lutas das mulheres quilombolas e lideranças, bem como compreender como o processo educativo teve influência na formação dessas mulheres se deu por meio de entrevistas semiestruturas, com anotações em caderno de campo, gravação de áudio e vídeo, aliado a pesquisa participante completam os procedimentos metodológicos que atuam nesta pesquisa.  A Pesquisa Participante  aborda a perspectiva da realidade social, e ainda, partir da realidade concreta dos próprios participantes do processo. Assim, configura-se como parte dos resultados a relação com os princípios do Tratado de Educação Ambiental para Sociedades sustentáveis no sentido de aumentar o volume das mulheres entrevistadas e pesquisadas mostrando que as lideranças atuaram como sujeitas efetivas na construção da história da comunidade, na manutenção dos seus modos de ser e viver. E no cuidado com o ambiente.

 

Palavras-chaves: Mulheres, Lutas, Resistências, Comunidades Quilombola.