Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Hibiscus sabdariffa atenua os níveis de IL-6 e leptina no tecido adiposo de ratos obesos
Karla Eduarda Von Dentz, Renata de Azevedo Melo Luvizotto, Mario Mateus Sugizaki, André Fereira Nascimento, Bianca Sulzbacher da Silva, Angelica Macedo Borges Paulino, Cássio Miguel Leles de Souza

Última alteração: 28-09-18

Resumo


A obesidade é uma epidemia global caracterizada por um estado de inflamação crônica de baixo grau. Hibiscus sabdariffa (Hs) é uma planta popularmente utilizada para o tratamento de distúrbios metabólicos. Entretanto, não está claro se o Hs modula os níveis de adipocinas em condições de obesidade.

Avaliar o efeito do tratamento com Hibiscus sabdariffa sobre os níveis de  TNF-α, IL-6, leptina e adiponectina no tecido adiposo de ratos obesos.

Ratos Wistar machos, pesando aproximadamente 300g, foram randomizados para receberem dieta controle (C), composta por ração normolipídica (5% de gordura) + água ou dieta hipercalórica (DH), composta por ração hiperlipídica (29% de gordura) + água com açúcar (300g/L), durante oito semanas, para indução de obesidade. Após este período, os animais DH foram divididos em dois grupos: DH + solução salina (DH, n=7) e DH + 150mg/kg/dia de Hs (DH+Hs, n=7,) via gavage, por oito semanas. Os animais foram eutanasiados por decapitação, e o tecido adiposo foi coletado para avaliar os níveis de IL-6, TNF-α, leptina e adiponectina, por imunoensaio. Teste t de Student foi utilizado para comparação entre os grupos (DH vs Dh+Hs) e o nível de significância adotado foi de 5%.

A suplementação de Hs não afetou o índice de adiposidade (DH=12,4 ± 1,14 vs DH+Hs=11,5 ± 1,28; p=0,227), mas diminuiu significativamente o deposito de gordura visceral (DH=25,6 ± 4,23 vs DH+Hs=15,7 ± 3,77 g; p=0,001). Ainda, o Hs atuou sobre as adipocinas, reduzindo os níveis protéicos de IL-6 (DH=4,27 ± 0,52 vs DH+Hs=3,37 ± 0,85 ηg/mL; p=0,047) e leptina (DH=15,63 ± 0,85 x DH+Hs=12,73 ± 2,13 pg/mL; p=0,009) no tecido adiposo. Como um recente biomarcador inflamatório, a razão leptina/adiponectina foi calculada, e o tratamento com Hs demonstrou um diminuição dessa razão (DH=0,649 ± 0,08 vs DH+Hs=0,463 ± 0,12; p=0,006). Entretanto, os núveis de TNF-α (DH=178,8 ± 25,7 vs DH+Hs=162,2 ± 33,1 pg/mL; p=0,349) e adiponectina (DH=22,26 ± 1,38 vs DH+Hs=23,64 ± 1,07 pg/mL; p=0,076) não foram modulados pelo Hs.

A suplementação com Hs atenuou os níveis protéicos de adipocinas pró-inflamatórias, sugerindo efeitos benefícios do Hs em condições de obesidade.


Palavras-chave


obesidade; adipocinas; Hibiscus sabdariffa