Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS PARA AVALIAÇÃO DE ABRIGOS TERMO-HIGROMÉTRICOS ALTERNATIVOS UTILIZADOS EM TRANSECTOS
Marcos de Oliveira Valin Jr, Flávia Maria de Moura Santos

Última alteração: 23-10-18

Resumo


O trabalho apresenta a metodologia que será utilizada em pesquisa de tese de doutorado em andamento, envolvendo análise de abrigos micrometeorológicos e demais procedimentos utilizados quando da realização de transectos móveis, que consiste em caminhar ao longo de um percurso previamente determinado (escolhido) registrando as medições em pontos determinados. O procedimento do transecto é muito utilizado para avaliação de ilhas de calor. Os abrigos utilizados têm a função de permitir uma boa ventilação natural por todos os lados, bloquear a entrada de chuva e de radiação solar direta. Pensado nisso, diferentes autores desenvolveram abrigos alternativos para realização de pesquisas, porém observa-se diferenças em seus formatos e posições de instalação. Inicialmente, apresenta-se os modelos de abrigos escolhidos e suas configurações através de pesquisa bibliográfica realizada. Na sequência apresenta-se sobre a elaboração do datalogger e por fim a definição do trajeto do transecto com procedimentos para coleta.

Palavras-chave


clima urbano, ilha de calor, temperatura do ar, umidade relativa do ar, sensores

Referências


AMORIM, M. C.  C. T. Intensidade e Forma da ilha de calor urbana em Presidente Prudente/SP. Geosul, UFSC - Florianópolis, v. 20, n. 39, p. 65-82, 2005.

 

ARMANI, G.; GALVANI, E. Avaliação do desempenho de um abrigo meteorológico de baixo custo. Revista Brasileira de Agrometeorologia, v. 14, p. 34-40, 2006.

 

BARROS, M. P.  Dimensão fractal e ilhas de calor urbanas: uma abordagem sistêmica sobre as implicações entre a fragmentação das áreas verdes e o ambiente térmico do espaço urbano. 2012. Tese (Doutorado em Física Ambiental) -  Instituto de Física, Universidade Federal de Mato Grosso – Cuiabá, MT: UFMT, 2012.

 

CASTELHANO, F.J., ROSEGHINI, W.F.F. A utilização de policloreto de vinila (PVC) na construção de mini-abrigos meteorologicos para aplicação em campo. Revista Brasileira de Climatologia, v. 9, pp. 48-55. 2011.

 

COSTA, A.; LABAKI, L. C.; ARAÚJO, V. M. D. A methodology to study the urban distribution of air temperature in fixed points. Procedings of 2nd PALENC Conference and 8th AIVC Conference, v. 1, p. 227-230, 2007.

 

COX, E. P. Interação entre clima e superfície urbanizada: o caso da cidade de Várzea Grande/MT. 2008. Dissertação (Mestrado em Física Ambiental) – Instituto de Física, Universidade Federal de Mato Grosso – Cuiabá, MT: UFMT, 2008.

 

FRANCO, F. M.. Configuração Urbana e sua Interferência no Microclima Local: Estudo de Caso no Bairro do Porto em Cuiabá-MT. 2010. Dissertação (Mestrado em Física Ambiental) – Instituto de Física, Universidade Federal de Mato Grosso – Cuiabá, MT: UFMT, 2010.

 

FRANCO, F. M. Análise do comportamento termo-higrométrico urbano sob a ótica do uso e ocupação do solo em Cuiabá – MT. 2013. Tese (Doutorado em Física Ambiental) -  Instituto de Física, Universidade Federal de Mato Grosso – Cuiabá, MT: UFMT, 2013.

 

 

MARQUES, J. B. Desenvolvimento de sistema para monitoramento e aquisição de dados microclimáticos utilizando o programa Epics. 2016. Tese (Doutorado em Física Ambiental) – Instituto de Física, Universidade Federal de Mato Grosso – Cuiabá, MT: UFMT, 2016.

 

PORANGABA, G. F. O. O clima urbano das cidades do interior do estado de São Paulo: uma análise do campo térmico de Assis, Cândido Mota, Maracaí e Tarumã. 2015. 354f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente.

 

PORANGABA, G.F.O; TEIXEIRA, D.C.F; AMORIM, M.C. Procedimentos Metodológicos para análise das ilhas de calor em cidades de pequeno e médio porte. Revista Brasileira de Climatologia, a. 13, v. 21, p. 225-247, 2017.

 

PAULA, D. C. J. ; Análise termohigrométrica pós intervenções urbanas em Cuiabá – MT. 2017. Dissertação (Mestrado em Física Ambiental) – Instituto de Física, Universidade Federal de Mato Grosso – Cuiabá, MT: UFMT, 2017.

 

PEZZUTO, C. C. Avaliação do ambiente térmico nos espaços urbanos abertos. Estudo de caso em Campinas, SP. 2007. Tese (Doutorado) - Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo - Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP: UNICAMP, 2007.

 

SANTOS, F. M. M.. Influência da ocupação do solo na variação termo-higrométrica na cidade de Cuiabá-MT. 2012. Tese (Doutorado em Física Ambiental) -  Instituto de Física, Universidade Federal de Mato Grosso – Cuiabá, MT: UFMT, 2013.

 

SERAFINI JÚNIOR, S.; ALVES, R. R. Miniabrigos meteorológicos: comparação e análise estatística para avaliação de eficiência. GEOUSP - Espaço e Tempo (online), v. 18, p. 198-210, 2014.

 

Squitter Meteorologia e Hidrologia ABRIGO METEOROLÓGICO MODELO SQ15-S2160 [Online]. - 2018. - 07 de Agosto de 2018. - http://www.squitter.com.br/produtos/17/abrigo-meteorologico.

 

TEIXEIRA, D. C. F. O clima urbano de Rancharia (SP). 2015. xxii, 217 f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências e Tecnologia, 2015. Disponível em: <http://hdl.handle.net/11449/132057>.

 

UGEDA JUNIOR, J. C. Clima urbano e planejamento na cidade de Jales/SP. 2012. 383 f. Tese (Doutorado em Geografia) – Faculdade de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual Paulista, Presidente Prudente

 

VALIN JR, M. O. et al. Análise da relação entre abrigos meteorolofgicos alternativos para pontos fixos e o comportamento de variáveis termo-higrométricas. Revista Brasileira de Climatologia, v. 18, out. 2016.