Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
EDIÇÕES FAC-SIMILAR E SEMIDIPLOMÁTICA DO MANUSCRITO QUE COMPÕE O LIVRO DE REGISTRO DA CORRESPONDENCIA E MAIS ACONTECIMENTOS RELATIVOS AOS AFRICANOS LIVRES ENTREGUES PELO GOVERNO IMPERIAL À SOCIEDADE DE MINERAÇÃO DA PROVÍNCIA. ANO: 1853 – 1864
Juliana Lima Facanha

Última alteração: 17-10-18

Resumo


Refletir a respeito da presença de africanos livres no Brasil, especificamente em MatoGrosso, é pensar sobre a dicotomia que a palavra liberdade traz ao longo da histórianacional. A categoria jurídica livre trouxe a eles apenas um status em nova categoriasocial, mas não devolveu o direito à efetiva liberdade que já conheciam. Ao contrário,esses homens estiveram expostos às mesmas condições que outros homens escravizadoscativos, sendo uma manutenção escravista no Brasil. Com o objetivo de contribuir comos estudos interdisciplinares sobre a escravidão negra em Mato Grosso, apresentaremosnesta comunicação as edições fac-similar e semidiplomática do manuscrito que compõeo Livro de Registro da Correspondencia e mais acontecimentos Relativos aos AfricanosLivres Entregues pelo Governo Imperial à Sociedade de Mineração da Província. Ano:1853 - 1864, pertencente ao Arquivo Público do Estado de Mato Grosso, acondicionadona estante 02, pasta 143. Nossa análise privilegia algumas experiências frente a Sociedadede Mineração de Mato Grosso a partir da documentação lavrada pelos guardas, analisa acena da enunciação (Maingueneau, 2000) presente no corpus, além de abordar aspectospaleográficos do documento.Palavras-chave: Edição; Cena da enunciação; Sociedade de Mineração; Mato Grosso.

Palavras-chave


Edição; Cena da enunciação; Sociedade de Mineração; Mato Grosso