Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
EFEITO DO CARVACROL SOBRE A VIA APOPTÓTICA INTRÍSECA EM CELULAS DE GLIOBLASTOMA HUMANO U-87
Marilene Gonçalves Queiroz, Marcos Roberto de Oliveira

Última alteração: 05-10-18

Resumo


Os glioblastomas multiformes são tumores malignos do sistema nervoso central, com elevados índices de mortalidade, que acometem 25 % das crianças menores de 15 anos e 2,7% dos adultos diagnosticados com algum tipo de neoplasia no Brasil. A radioterapia e a quimioterapia com a temozolomida são os tratamentos convencionais indicados. Entretanto, alguns pacientes submetidos ao temozolomida sofrem intoxicação. Diante deste contexto, o estudo de novos tratamentos com baixa toxicidade e capazes de induzir a morte celular do glioblastoma multiforme é importante. A apoptose   é a morte celular que desencadeia menor dano ao organismo. Pode ser ativada pela via intrínseca, com liberação de citocromo c pelas mitocôndrias e ativação do apoptossomo; e pela via extrínseca, caracterizada pela ativação dos receptores de morte da membrana plasmática induzindo a morte celular. As investigações de novas drogas que sejam capazes de ativar a via apoptótica intrínseca do glioblastoma multiforme se torna atraente. O carvacrol é uma molécula bioativa encontrada principalmente no orégano que apresenta ações antioxidantes, anti-apoptóticas, anti-tumorais, anti-inflamatórias, antibacterianas. Já foi demonstrado que o carvacrol é capaz de induzir a morte celular de glioblastoma multiforme e que apresenta baixa toxicidade. O objetivo desse estudo é investigar se o carvacrol é capaz de ativar a via apoptótica intrínseca em células de glioblastoma humano U-87. As células de glioblastoma humano U87 serão cultivadas em EMEM (ATCC® 30-2003™) e suplementadas com soro fetal bovino. Para identificar a(s) concentração(ões) de carvacrol efetivas na diminuição da viabilidade celular da célula U87 será realizada uma curva concentração-resposta.  As células serão incubadas por 24 horas com carvacrol na faixa de concentração entre 125 e 1000 µM. A curva de tempo em relação a função mitocondrial será   construída a partir deste ensaio inicial, o qual poderá ocorrer variações no período de incubação. A viabilidade celular será realizada através da redução de MTT dependente de desidrogenase e a liberação de lactato desidrogenase (LDH).  Os níveis de marcadores de estresse oxidativo e de estresse nitrosativo em cultivo de células e em mitocôndrias isoladas serão avaliadas por Kits comerciais ou ELISA indireto. Será realizado o isolamento mitocondrial e posteriormente realizaremos a quantificação da atividade dos complexos da cadeia transportadora de elétrons. Os parâmetros apoptóticos serão analisados por meio da quantificação das proteínas Bax e Bcl-2, bem como via quantificação da atividade das enzimas caspase-9 e caspase-3. Além disso, a clivagem da proteína PARP e a fragmentação do DNA serão estudados por serem marcadores da morte celular. Após obtenção dos dados (em triplicata de três ou mais experimentos independentes), as médias e os desvios padrões serão analisados estatisticamente. As diferenças entre os grupos experimentais serão determinadas pela ANOVA de uma via seguido do teste post hoc de Tukey sempre que necessário. Os valores de p serão considerados significantes quando p < 0,05.

 



Palavras-chave


carvacrol; glioblastoma multiforme; apoptose; mitocôndria; sinalização celular