Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Efeitos do jejum intermitente em ratos submetidos ao treinamento físico resistido.
Letícia Pereira Cavalcante, Fabrício Azevedo Voltarelli

Última alteração: 05-10-18

Resumo


Introdução: O jejum intermitente (JI) tem se apresentado como estratégia nutricional alternativa à restrição calórica para indivíduos que almejam perda de peso corporal (PC) atrelada à redução da eficiência energética e à melhora da composição corporal. Como forma de melhorar a qualidade de vida, o treinamento físico resistido (TFR) é uma eficiente ferramenta, uma vez que promove inúmeros benefícios, tais como otimização da contratibilidade miofibrilar, maior resistência à fadiga e manutenção e aumento da massa muscular, o que promove elevações do gasto calórico e do consumo de oxigênio, ambos em repouso. Objetivo: Os efeitos advindos da associação do JI com o TFR ainda são pouco conhecidos, portanto, o presente projeto de pesquisa tem o intuito de gerar conhecimento acerca dos mecanismos e respostas fisiológicas, bioquímicas e morfológicas da associação dessa estratégia nutricional com o TFR em ratos submetidos ao TFR de subidas em escada (TFR-SE). Métodos: Serão utilizados 40 ratos machos da linhagem Wistar, com 60 dias de idade no início do experimento. Os mesmos serão divididos, aleatoriamente, em 4 grupos: controle (C; n= 10), jejum Intermitente (JI, n=10), treinado (T, n=10), treinado + jejum intermitente (TJI, n=10). Todos os animais serão adaptados ao ergômetro de escada por 2 semanas sem o uso de sobrecarga. O TFR-SE terá duração total de 6 semanas e consistirá em 8 séries de escaladas completas, com intervalo de 2 minutos entre as mesmas. A sobrecarga de treinamento será baseada na carga relativa obtida pelo teste de carga máxima (Cargamax) que será realizado em 3 momentos ao longo do experimento (1° semana; 3° semana e 5° semana). O PC e as ingestões alimentar e hídrica serão determinados diariamente. Ao final do período de TFR-SE, os animais serão mantidos em repouso por 48 horas. Feito isso, os mesmos serão submetidos ao jejum de 12 h, seguido de anestesia e eutanásia por decapitação. O sangue coletado será centrifugado e o soro aliquotado para análises bioquímicas (kits comerciais). Em seguida, serão coletados e pesados os tecidos de gordura viscerais e subcutâneo inguinal, os músculos gastrocnêmio e sóleo bem como os órgãos coração, fígado, estômago e intestino.  Pequenas porções dos órgãos, músculos e gorduras serão fixadas em solução de formol a 10% e processadas para análises histológicas. Os dados serão avaliados por Análise de Variância de uma via (Anova one-way) e, quando identificadas diferenças, aplicar-se-á o teste de post hoc Tukey. Os resultados serão expressos como Média±DP (p<0,05).


Palavras-chave


treinamento físico resistido;jejum intermitente; perda de peso corporal; ratos;

Referências


Chausse B, Solon C, Caldeira da Silva CC, Masselli Dos Reis IG, Manchado-Gobatto FB, Gobatto CA, et al. Intermittent fasting induces hypothalamic modifications resulting in low feeding efficiency, low body mass and overeating. Endocrinology. 2014;155(7):2456-66.

Chausse B, Vieira-Lara MA, Sanchez AB, Medeiros MH, Kowaltowski AJ. Intermittent fasting results in tissue-specific changes in bioenergetics and redox state. PLoS One. 2015;10(3):e0120413.

Hansen D, Dendale P, Berger J, van Loon LJ, Meeusen R. The effects of exercise training on fat-mass loss in obese patients during energy intake restriction. Sports Medicine. 2007;37(1):31-46.

Kraemer WJ, Ratamess NA, French DN. Resistance training for health and performance. Current sports medicine reports. 2002;1(3):165-71.