Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
MÚLTIPLOS CONCEITOS NA CONTEMPORANEIDADE: RESSIGNIFICAÇÃO DE JUVENTUDE, NERD E KPOP
adriele cristina rodrigues, LUCIA HELENA VENDRUSCULO POSSARI

Última alteração: 02-10-18

Resumo


A contemporaneidade é marcada por conceitos múltiplos e pela troca de informações pela internet. O ciberespaço possibilita temporalidades e espacialidades que facilitam a grupos de interlocutores produção encaminhamento de  textos.  Significa dizer que é  online que grupos se organizam, produzem conteúdo, interagem e fazem interatividade. Um grupo que chama a atenção pela criatividade e inserção na cibercultura são os Nerds e os K-pops. Até mesmo o conceito de juventude é amplificado dentro desse cenário. O estudo já permite dizer que não se trata do Nerd de óculos de aro grosso, considerado um outsider até então. Propomo-nos a compreender as interações e as interatividades de determinado grupo, consolidado em uma escola. Para isso, a metodologia é a de abordagem qualitativa, um estudo netnográfico, através do qual,  acompanhamos as produções artísticas, literárias e científicas e as maneiras de como os corpos se dão pelas redes sociais. O estudo etnográfico também é primordial. Para isso, “mergulhamos” durante dois dias (9 e 10 de junho) no Master Nerd, evento promovido pelo Colégio Master que reuniu na última edição mais de duas mil pessoas. A partir de algumas informações já coletadas, podemos chegar a algumas considerações: a redefinição do termo nerd; a nova conceitualização do termo juventude; a popularização de culturas asiáticas; o encontro que se dá, inicialmente, via internet; a interatividade presente nas produções dessas pessoas, que o tempo todo se conectam pela internet, e nela própria produzem sentidos; a mobilização e envolvimento dos grupos com o assunto, no qual alguns entrevistados chegam a dizer que “pintam o cabelo conforme o ídolo” ou mesmo estão “salvos da depressão” ou utilizam dos “ensaios para deixarem de ser sedentários”. Outro ponto que nos chama a atenção é a não-exclusão, e, sim, a coabitação, convivência, sem  “isto ser antigo, isto ser moderno, isto ser pós-moderno”, pois convivem concepções, gostos, objetos, o que pôde ser confirmado  no evento Master Nerd – primeiro cenário da pesquisa -no qual encontramos itens eletrônicos e de última tecnologia somados a objetos retrôs e vintage, como carros antigos e vinis. Continuamos indagando os processos.


Palavras-chave


NERD; K-POP; JUVENTUDE; CULTURA

Referências


FRAGOSO, Suely; RECUERO, Raquel; AMARAL, Adriana. Métodos de pesquisa para internet. Porto Alegre: Sulina, 2011.

FREIRE FILHOJoão. Reinvenções da resistência juvenil: os estudos culturais e as micropolíticas do cotidiano. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

JENKINS, Henry; GREEN, Joshua; FORD, Sam. Cultura da conexão: criando valor e significado por meio da mídia propagável. São Paulo: Aleph, 2014.

LEMOS, André. Cibercultura: tecnologia e vida social na cultura contemporânea. 5ª ed. Porto Alegre: Sulina, 2010. Coleção Cibercultura.

LEPOUTRE, David.  A cultura adolescente de rua nos grandes conjuntos habitacionais suburbanos. In: MORIN, Edgar. (org) A religação dos saberes: o desafio do século XXI. 2ª ed. Trad. Flávia Nascimento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002, p. 447 – 453.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999. Coleção TRANS.

MATOS, Patrícia. O nerd virou cool: identidade, consumo midiático e capital simbólico em uma cultura juvenil em ascensão. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. São Paulo. 12 a 14 de maio de 2011.

MATOS, Patrícia. Consumo, curadoria e a construção de mapas de importância na cultura nerd. IX Seminário de Alunos de Pós-Graduação em Comunicação da PUC-Rio. Rio de Janeiro. 04, 05 e 06 de novembro de 2013.

POSSARI, Lucia H. V. Educação à Distância: sua concepção como processo semiodiscursivo. In: POSSARI, Lucia H. V.; NEDER, Maria Lucia C. Material didático para a Educação à Distância: processo de produção. Cuiabá: EDUFMT, 2009.

QUÉAU, Philippe.  Cibercultura e info-ética. In: MORIN, Edgar. (org) A religação dos saberes: o desafio do século XXI. 2ª ed. Trad. Flávia Nascimento. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002, p. 460 – 480.

SANTOS, Suzane de et al. O Nerd no Centro do Mercado Midiático: Comunicação e Cultura Nerd. Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação. Uberlândia. 19 a 21 de junho de 2015.