Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
As práticas sexuais de mulheres boemicas e "turbulentas" nas "casas de brinquedos" do bairro Porto em Cuiabá (1860 a 1899)”
Jhucyrllene Campos dos Santos Rodrigues

Última alteração: 03-09-19

Resumo


O presente  trabalho de pesquisa, são  frutos de análise históriográfica a cerca da formação social da Cidade de Cuiabá, e desta forma serviu de base para o ingresso do mestrado, sob o Programa de Pós-Graduação em História, do Instituto de Geografia, História e Documentação (IGHD), da Universidade Federal de Mato Grosso como parte de pré-requisito para aprovação na Linha de Pesquisa 03 - Ensino de História, Patrimônio e Subjetividades, sobre a temática “As práticas sexuais de mulheres boemicas e “turbulentas” nas “casas de brinquedos” do bairro porto em Cuiabá (1860 a 1899)”, desta formas as bibliográfica que auxiliaram na construção desse projeto de pesquisa, tiveram as fundamentações historiográficas dentro dos processos crimes do cartório 6° Oficio ocorridos na cidade de Cuiabá-MT entre os anos de 1860-1899,  relacionados a “mulheres populares” da época, que se situava no bairro Dom Pedro II. Porém essas mulheres poderiam ser consideradas peças fundamentais, para a construção da sociedade, ou seja, de “novas terras” e a elas foi relegado um papel secundário ou quase invisível no meio social. Desta forma o cotidiano feminino era marcado por rígido controle da mentalidade da época, que ao mesmo tempo era impregnada de mitos e superstições. O foco deste trabalho seria direcionado, aos estudos das condições de vidas dessas mulheres em suas histórias, entrelaçadas neste período, sobre o contexto das festas noturnas, jogos, bebedeiras, seduções e encontros “amorosos” do período.


Palavras-chave


História Sociais das Mulheres populares cuiabanas

Referências


AGUIAR, Paula. ABC Dicionário erótico.  128 pg  ed. ABEME.

BIRMAN, J. Cartografias do feminino. Rio de Janeiro: Editora 34, 1999. 219 p.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. 11º edição- Rio de Janeiro -2012.

NOGUEIRA, Clementino: Entre a vida e a morte no jogo das paixões- mulheres e homens nos espaços urbanos de Cuiabá século XIX, defendida no ano 2001 em Cuiabá pela UFMT-Instituto de Ciências Humanas e Sociais.

BEZERRA, Silva Ramos: Boemia e Modernidade em Cuiabá. O personagem Zé Bolo Flor, defendida em 2007 na UFMT-Instituto de Linguagens.

BARRETO, Neila Maria Souza: Água gota da vida. Abastecimento e o uso no espaço urbano de Cuiabá 1719-1886, defendida em 2005 na UFMT- Instituto de Ciências Humanas e Sociais.

MENDONÇA, Carolina Silva Cunha: Marias sem Glórias- Retratos da Prostituição feminina na Salvador das primeiras décadas Republicanas, defendida em 2014 na UFBA- Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas.

CRIVELENTE, Maria Amélia Assis Alves. Domingos, Angolas e Joaquina, Mina: Identidades africanas no casamento de escravos na fronteira oeste da América Portuguesa-Mato Grosso- século XVIII e XIX. Ed. Carlini. 2012.

 

ENGEL, M. Meretrizes e doutores: saber médico e prostituição no Rio de Janeiro (1840-1890). 1.reimpressão. São Paulo: Brasiliense, 2004.

 

FOUCAULT, M. História da sexualidade 1: a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 2003.

_____________M. A ordem do discurso. 11.ed. São Paulo: Loyola, 2004.

GIUCCI, Guilhermo. A visão inaugural do Brasil: a Terra de Vera Cruz. In: Revista Brasileira de História. São Paulo, v. 11, nº 21, 1991, pp 45-64.

 

HOLANDA, A. B. Novo Dicionário Aurélio. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1986. 1840 p.

MESQUITA, José Barnabé: Cadernos Cuiabanos- Gente e coisas de antanho. 1978.

MINAYO, M. C. S. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In:  (Org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis: Vozes, 1994. p. 9-29

MULLER, Maria de Arruda. RODRIGUES, Dunga: Cuiabá ao longo 100 anos. Ed. Eletronica.1994.

PINHO, Rachel Tegon: Cidade e Loucura –Cuiabá MT. Ed. UFMT 2007.

PERARO, Maria Adenir. SIQUEIRA, Elizabeth Madureira: Memórias da Igrejas em Mato Grosso. O Arquivo da Cúria Metropolitana de Cuiabá. Catálogo de documentos histórico. Ed. Entrelinha. 2002.

PERARO, Maria Adenir. BORGES, Fernando Tadeu: Mulheres e famílias do Brasil. Ed. Carlini. 1998.

PERARO, Maria Adenir: Igreja Católica –Cuiabá 1910-2010.Ed. UFMT. 2009.

PRADO JR. Caio. Formação do Brasil contemporâneo. 20. ed. São Paulo: Brasiliense, 1942.

PRIORE, Del Mary. A mulher na história do Brasil. 2. ed. São Paulo: Contexto, 1989.

ROCHA, Maria Aparecida Borges de Barros: Transformações nas práticas de enterramento Cuiabá 1850 -1899. Ed Central do Texto. 2005.

RUBENS, Mendonça: Ruas de Cuiabá. Coleção Memórias Histórica.2015.

RAGO, M. Os prazeres da noite: prostituição e códigos de sexualidade feminina em São Paulo (1890-1930). 2.ed. São Paulo: Paz e Terra, 2008.

ROHDEN, F. O império dos hormônios e a construção da diferença entre os sexos. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.15, supl., p.133-152, jun. 2008.

FILHO, Oswaldo Machado: Ilegalismos e Jogos de Poder: Um Crime Célebre em Cuiabá 1872 e suas verdades jurídicas (1840-1880) defendida no ano 2003 em Campinas pela UNICAMP.

VAINFAS, Ronaldo. Moralidade brasílica. In: SOUZA, Laura de Mello e/ NOVAIS, Fernando A. História da vida privada no Brasil I. 3. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

VIEIRA, E. M. A medicalização do corpo feminino. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2003.84p.

JORNAIS

Impressa de Cuiabá : 24 de Fevereiro de 1860: Domingo. Fonte – NDHIR.

Impressa de Cuiabá: 07 de Junho de 1860: Domingo. Fonte-NDHIR.

Impressa de Cuiabá: 24 de Junho de 1860: Domingo. Fonte- NDHIR.

Impressa de Cuiabá:12 de Agosto de 1861. Domingo: “ Ocorrencias Policiais envolvendo mulheres com embriagues, turbulentas na Cidade.” Fonte. NIDHIR.

Impressa de Cuiabá: 17  de Janeiro  de 1862. Domingo: “Solicitação de um morador local, para que feche um Prostibulo  na  rua  Bella., devida  a turbulência e o incomodo local ” Fonte. NIDHIR

Impressa de Cuiabá:14  de Dezembro  de 1862. Domingo: “Alerta de pedido as autoridades locais para conter uma  Mulher turbulenta.” Fonte. NIDHIR

 

PROCESSOS CRIMES DO CARTÓRIO 6º OFÍCIO - APMT.

Processo Crime do Cartório 6º Ofício, envolvendo Mulheres nos anos de 1891. Serie: Penal- Categoria Lesão Corporal Grave. Vítima: Marcelino Pedro Epifânio, Réu: Maria Joaquina de Andrade.

Processo Crime Cartório do 6º Ofício de Cuiabá-MT ano de 1861. Série: Penal- Categoria “Ferimento e lesão Corpora envolvendo mulheres na noite”. Vítima: Eleutério “escravo” e José Florencio. Réu:Thomé Alves da Silva e Germana Nobres Pereira.

Processo Crime 1877  Cartório 6º Ofício categoria. Série: Penal- Categoria  “Assassinato com envolvimento de mulheres”. Vítima: Venânio Pereira dos Guimarães. Réu: Ananias Botelho Emerecimento.

Projeto de Modernização da Cidade com a construção de casas Populares. Acervo Cartográfico APMT. Doc 191, MAP. 02/G. 04/ Env.143.