Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
IDENTIDADES: MEMÓRIAS DO CORPO QUE DANÇA NA ESCOLA
sueli xavier ribeiro

Última alteração: 27-09-18

Resumo


  • RESUMO: A pesquisa de mestrado em educação que destaco na oportunidade tem como foco de investigação a prática pedagógica do conteúdo dança na disciplina de Educação Física na Escola Municipal Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, em Cuiabá, tendo por eixo temático as relações étnico-raciais e de gênero. O centro da pesquisa são as experiências educativas da pesquisadora analisadas a partir dos projetos desenvolvidos entre 2000 a 2016: “Beleza tem Raízes” e “EIDANCCE” - Encontro Interescolar de Dança e Cultura da Cidade Educadora. Justifica-se a dança como prática da cultural corporal de movimento, se inscreve como prática pedagógica com sentido e significado de suas origens histórico culturais auxiliando na compreensão desta como manifestação de identidades específicas conforme o grupo étnico que a criou e com ela se identifica e dança. Problematiza-se a prática pedagógica: em que medida o meu objetivo como educadora/professora de Educação Física foi alcançado, o objetivo é compreender que memórias os corpos que dançam na escola quando meninos e meninas trazem das práticas pedagógicas desenvolvidas nas aulas de Educação Física e nos projetos. A metodológica utilizada teve uma abordagem qualitativa autoetnográfica com nuances narrativas. Para tal, aprofundou-se os estudos na perspectiva da educação intercultural e sua ação com a educação da criança na escola, organizou e analisou os registros das práticas pedagógicas a partir do Projeto Político Pedagógico e da Matriz Curricular, a fim de evidenciar ou não a perspectiva pedagógica intercultural. A pesquisa revelou a dança na escola como um espaço social relevante para a produção de conhecimento na perspectiva da decolonialidade e promotora de educação intercultural. Confirmou que os trabalhos na escola proporcionaram o respeito e a leitura crítica sobre o preconceito e o racismo, estabelecendo conexões de aprendizagens comprovados nos relatos dos jovens participantes dos projetos e da pesquisa.

Palavras-chave


Corpo, Educação, Interculturalidade