Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Extração e exportação de nutrientes pela soja em sistema de longo tempo em rotação de culturas
Marcelo Barcelo Gomes, Milton Ferreira de Moraes

Última alteração: 23-10-18

Resumo


O manejo adotado ao longo do tempo deve ser estudado para avaliar as respostas da cultura da soja ao aproveitamento dos nutrientes do solo. O objetivo com este experimento foi determinar a extração e exportação de nutrientes da soja em sistema de longo tempo em rotação de culturas. A pesquisa foi realizada na Fundação MT, Estação Experimental Cachoeira, Itiquira – MT. O experimento iniciou na safra de 2008/2009 em delineamento de blocos ao acaso com quatro repetições, sob um Latossolo Vermelho Distrófico de textura muito argilosa. Foram instalados oito tratamentos: T1: soja/pousio, plantio direto; T2: soja/milheto; T3: soja/braquiária; T4: soja/milheto– soja/crotalária–milho+braquiária; T5: soja/crotalária–milho+braquiária –soja/crotalária; T6: soja/crotalária–soja/milho+braquiária–braquiária; T7: soja/milho; T8: soja/pousio, plantio convencional. Foram coletadas na safra 2016/2017 cinco plantas por parcela em estádio de grãos cheios (R6) e separadas em biomassa de parte aérea e grãos e posteriormente feito a determinação de macro e micronutrientes (Malavolta et al., 1997), para o cálculo de extração e exportação de nutrientes. Os resultados foram submetidos à análise de variância pelo teste F, sendo as médias comparadas pelo teste de Scott-Knott a 5% de probabilidade. A extração de nitrogênio (N), fósforo (P), cálcio (Ca) e enxofre (S) foram menores em sistema de soja/pousio em plantio convencional, apresentando os valores de 136,91 kg ha-1, 13,29 kg ha-1, 36,46 kg ha-1, 9,82 kg ha-1 respectivamente. Já para o potássio (K) os sistemas soja/milho, soja/pousio em plantio direto e soja/pousio em plantio convencional apresentaram as menores extrações, com valores de 112,16 kg ha-1, 96,25 kg ha-1, 79,46 kg ha-1 respectivamente. Quanto ao magnésio (Mg) os sistemas soja/pousio em plantio direto e soja/pousio em plantio convencional apresentaram as menores extrações: 20,86 kg ha-1, 17,01 kg ha-1 respectivamente.  Em relação à exportação o P, Mg e S foram menores no sistema soja/pousio em plantio convencional, com valores de 10,31 kg ha-1, 8,89 kg ha-1, 7,70 kg ha-1 respectivamente. Os sistemas soja/pousio em plantio direto, soja/milho e soja/pousio em plantio convencional apresentaram as menores exportações de K: 65,59 kg ha-1, 65,49 kg ha-1, 45,02 kg ha-1 respectivamente.  Já os sistemas soja/braquiária, soja/pousio em plantio direto, soja/crotalária, soja/milho e soja/pousio em plantio convencional apresentaram as menores exportações de N: 176,84 kg ha-1, 168,49 kg ha-1, 159,39 kg ha-1, 151,98 kg ha-1, 106,82 kg ha-1 respectivamente. A extração de boro, cobre e zinco foram menores nos sistemas soja/pousio em plantio direto e soja/pousio em plantio convencional: 173,93 g ha-1, 153,93 g ha-1, 53,70 g ha-1, 37,08 g ha-1, 140,71 g ha-1, 90,87 g ha-1 respectivamente. Para o manganês a menor extração de nutriente, 92,11 g ha-1, foi no sistema soja/pousio em plantio convencional. A exportação de manganês e zinco foi menor no sistema soja/pousio em plantio convencional: 53,10 g ha-1, 69,10 g ha-1 respectivamente. Em sistema de longo tempo a extração e exportação de nutrientes são menores em manejos sem rotação de culturas.


Palavras-chave


manejo de sistema; nutrição de plantas

Referências


MALAVOLTA, E.; VITTI, G.C.; OLIVEIRA, S.A. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. Piracicaba: POTAFÓS, 1997. 319 p.