Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Potencial plástico de plantas jovens do cerrado para fins de recuperação de áreas degradadas
Lougans Peterson Sette

Última alteração: 25-10-18

Resumo


O Cerrado se destaca no território mato-grossense pelas suas vastas áreas de planície, ideais para a criação de gado e plantio de monoculturas. Sua biodiversidade não é vista pelos olhos de pessoas comuns que apenas querem aumentar ou iniciar um agronegócio.

Obviamente o desenvolvimento das cidades e de seus territórios de produção de alimentos não pode parar, devido a demanda populacional estar sempre aumentando e necessitando de moradia e alimento. De forma ideal, um equilíbrio entre desenvolvimento e ambientalismo compensaria a expansão humana, todavia isso não é perfeito.

Contudo, trabalhos como recuperação de áreas degradadas, criação de APP e afins ajudam a diminuir o impacto socioambiental. Apesar de pesquisas sobre a restauração do cerrado ser recente e um pouco escassas, tais trabalhos influenciam bastante no processo de reabilitação do Cerrado.

Entretanto apesar dessas iniciativas de restauração serem benéficas, a influência de estudos físicos do meio ambiente e fisiológicos das mudas usadas no processo de reflorestamento ajuda a reforçar a ciência dos processos iniciais da recuperação de áreas degradadas.

Sabendo que o clima é uma variável um tanto uniforme, e as agressões antrópicas ao meio ambiente geram uma variável adicional na equação que influenciam as espécies a adaptação para fins de sobrevivência. Um estudo de plasticidade fenotípica de espécies vegetativas pode atuar como um importante mecanismo gerador de variabilidade.

Tanto animais quanto plantas podem apresentar respostas plásticas. Em plantas, a plasticidade fenotípica pode ser expressa no crescimento em altura, na anatomia e morfologia das estruturas vegetativas e reprodutivas, na alocação absoluta e relativa de biomassa, na taxa fotossintética e fenológica. De tal forma que por meio de estudos pode se garantir a escolha de uma espécie adequada para a microclima.

Levando em consideração que já existem estudos focados em seleção de espécies para fins de recuperação de áreas degradas e também estudos sofre a física ambiental do Cerrado, o objetivo geral deste trabalho é avaliar a plasticidade fenotípica e fotossintética do desempenho de duas espécies de plantas do bioma para fins de auxílio ecofisiológicos de mudas para uso ambiental.


Palavras-chave


Ecofisiologia

Referências


Não foi citado nenhuma referência.