Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Triagem antibacteriana de plantas medicinais da microrregião do Norte Araguaia e avaliação do mecanismo de ação da planta selecionada.
Darley Maria Oliveira, Karuppusamy Arunachalam, Fabiana Freitas Figueiredo, Domingos Tabajara de Oliveira Martins

Última alteração: 05-10-18

Resumo


As doenças infecciosas estão entre as dez principais causas de óbitos no mundo. Os produtos naturais são fontes importantes de antibióticos e combate a resistência bacteriana, sendo assim este trabalho se propõe a avaliar a atividade antibacteriana de 10 plantas de uso popular na microrregião do Norte Araguaia, Mato Grosso, Brasil e selecionar a planta que apresentar melhor atividade para aprofundamento dos estudos farmacológicos e toxicológicos. O presente projeto visaavaliar a toxicidade, a atividade e o mecanismo envolvido na ação antibacteriana de uma planta medicinal da microrregião do norte do Araguaia em modelos in vitro, bem como identificar o seu perfil fitoquímico. As plantas serão limpas, secas, trituradas e decocção, infusão e/ou maceração, serão filtrados comgeladoe e liofilizados para obtenção do extrato. A triagem antibacteriana será realizada frente a um painel de bactérias Gram-positivas e Gram-negativas resistentes e não-resistentes pelo método de microdiluição em caldo. A triagem citotóxica será pelo método de Azul de Alamar. O extrato que apresentar melhor atividade antibacteriana e menor citotoxicidade será selecionado para os testes fitoquímicos, células de ovário de hamster chinês serão utilizadas para avaliar a citotoxicidade, o teste domicronúcleo in vitro para avaliar o potencial mutagênico, o teste do cometa para avaliar o potencial genotóxico do extrato. A avaliação da ação contra resistência bacteriana será realizada pelo o ensaio de biofilme e caracterização da natureza da atividade antibacteriana, será realizada pelo estudo do mecanismo de antibiose, avaliando-se o crescimento de bactérias sensíveis a concentrações ≥ CIM em até 24 h. Para avaliação do modo de ação antibacteriano será avaliada a ação do extrato sobre a permeabilidade de membrana externa. Será determinado o sinergismo entre o extrato (0,5 CIM) e os antibióticos hidrofóbicos eritromicina e rifampicina (0,68 a 20 µg/mL), em cepas que apresentar sensibilidade, já o modo de ação sobre a membrana citoplasmática será avaliado pela medida do efluxo de potássio (2 CIM)  e nucleotídeos (1 CIM), utilizando-se analisador de eletrólitos e espectrofotômetro, em cepas que apresentar sensibilidade. Serão mensurados a liberação de espécies reativas de oxigênio pelo extrato e sua morfologia será observada em microscopia eletrônica.

Palavras-chave


Plantas medicinais, antimicrobianos

Referências


AL-WAILI, N. S. et al. Honey and microbial infections: a review supporting the use of honey for microbialcontrol. Journal of medicinal food, v. 14, n. 10, p. 1079-96, out. 2011.BYARUGABA, D. K., 2004, A view on antimicrobial resistance in developing countries and responsible riskfactors, International Journal of Antimicrobial Agents, Vol. 24, no. 2, p: 105-110.CHAN, P.; O’HARA, G.; HAYES, A. W. Principles and methods for acute and subchronic toxicity. Principlesand methods of toxicology, v. 12, p. 17-19, 1982. CLSI. M07-a10: Methods for Dilution AntimicrobialSusceptibility Tests for Bacteria that Grow. Clinical And Laboratory S, 2015.CLSI. Performance Standards for Antimicrobial Susceptibility Testing: Twenty-Second InformationalSupplement. 9. ed. [S.l.]: [s.n.], 2012.HAO, G. et al. The membrane action mechanism of analogs of the antimicrobial peptide Buforin 2. Peptides,v. 30, n. 8, p. 1421-1427, ago. 2009.KUETE, V. Potential of Cameroonian plants and derived products against microbial infections: a review.Planta medica, v. 76, n. 14, p. 1479-91, out. 2010.MASADEH, M. M. et al. In vitro determination of the antibiotic susceptibility of biofilm-formingPseudomonas aeruginosa and Staphylococcus aureus : possible role of proteolytic activity and membranelipopolysaccharide. Infection and Drugs Resistence, v. 6, n. 1, p. 27-32, 2013