Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Um olhar bakhtiniano sobre o atendimento ao tema na redação do Enem
Suleima Cristina Leite de Moraes

Última alteração: 17-10-18

Resumo


Esta pesquisa propõe-se a discutir os insuficientes resultados alcançados pelos jovens brasileiros na prova escrita do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e refletir sobre as possíveis causas para essa ineficiência, em especial, as relacionadas ao atendimento do tema proposto, uma das cinco competências exigidas na Matriz dessa prova. A partir de uma leitura nos indicadores do Instituto Nacional de Pesquisas Anísio Teixeira para os Exames realizados no período de 2013 a 2015, observou-se que as notas atribuídas aos dois níveis mais baixos da Competência 2, que avalia a compreensão do tema proposto nos limites de um texto dissertativo-argumentativo, são muito elevados. Por considerar que apenas uma adequada compreensão da temática pode garantir o domínio discursivo do candidato na formulação do seu texto, tomam-se as seguintes questões de pesquisa: 1. O que os alunos-candidatos compreendem por “atender ao tema” e como essa compreensão se reflete no texto produzido?; 2. Por que a compreensão temática apresenta altos índices de notas baixas nas redações do Enem? 3. Qual conhecimento alunos e professores possuem dos critérios exigidos pelo Edital para a avaliação da Competência II? Diante dessas questões, o trabalho com a produção de textos voltados para a prova do Enem e a produção de alunos do ensino médio de uma escola pública de Cuiabá-MT foram observados com o aporte dos procedimentos de um Estudo de Caso, a fim de se compreender o processo desenvolvido pelo aluno para atender essa exigência e de que maneira ela foi alcançada. Tomando as reflexões e debates propostos nas concepções de interação, dialogismo e no conceito de compreensão ativa de Bakhtin e o seu Círculo, averiguou-se, nas redações produzidas no Exame de 2017, de que modo o tema foi trabalhado. Com a interpretação dos questionários e da análise das 12 redações coletadas, observou-se que os candidatos dialogaram ativamente com o tema proposto, manifestando-se criticamente acerca do problema levantado e não apenas tomando a temática como tópico ou assunto a ser irrefletidamente repetido, o que indicou que os baixos resultados nas redações não estão relacionados ao desconhecimento do que seja atender ao tema ou da limitada compreensão de que seja apenas o tópico ou assunto que deve ser abordado.  As reflexões e os debates apresentados propõem-se a contribuir para o desenvolvimento de uma prática de escrita no Ensino Médio seja mais próxima da realidade discursiva dos alunos, como forma de torná-los mais competentes na relação dialógica com o mundo e, certamente, com os textos.

 


Palavras-chave


Redação do Enem, tema, compreensão ativa

Referências


AMORIM, Marília. Cronotopo e exotopia. In B. BRAIT. Bakhtin: outros conceitos-chave. São Paulo, Contexto, 2016.

_____.O pesquisador e seu outro: Bakhtin nas ciências humanas. São Paulo, Musa Editora, 2001.

BAKHTIN, M. M [1920-24]. Para uma filosofia do ato. Trad. de Augusto Ponzio, São Carlos – SP: Pedro João Editores, 2010.

___________[1924] O autor e a personagem na atividade estética. In: ______. (1975). Questões de Literatura e Estética (A Teoria do Romance). São Paulo: Hucitec, 1988.

___________ [1934-1935]. O discurso no romance. In. _________ [1975], Questões de Literatura e Estética (A Teoria do Romance). São Paulo: Hucitec, 1988.

___________[1952-53]. Os gêneros do discurso. In ___________. Estética da Criação Verbal. Trad. de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

___________ [1959-61/1979]. O problema do texto na linguística, na filosofia e emcoutras ciências humanas. In. _________.  Estética da Criação Verbal. Trad. de Paulo Bezerra. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

____________; VOLOCHÍNOV, V. N. [1926]. Discurso na vida e discurso na arte (sobre poética sociológica). Trad. de Carlos Alberto Faraco e Cristóvão Tezza (mimeo).

____________: VOLOCHÍNOV, V.N. [1929]. Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico da linguagem. 16ª ed. São Paulo, Hucitec, 2014