Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Qualidade de sementes de soja (Glycine max L.) tratadas com tegumento de sementes de timbó (Magonia pubescens St. Hil.)
Mayra Pereira Silva, Maria Fatima Coelho, Elisangela Clarete Camili

Última alteração: 23-10-18

Resumo


A ocorrência de microrganismos em sementes pode causar redução do poder germinativo, do vigor e da emergência, com consequente efeito negativo sobre o estande de plantas na lavoura, o que acarreta em queda no rendimento da cultura. O tratamento de sementes com fungicidas e inseticidas é uma prática amplamente adotada pelos agricultores em todo o país, pois, confere às plantas condições de defesa, o que possibilita maior potencial para o desenvolvimento inicial das culturas e a obtenção do estande adequado de plantas no campo. O uso de extratos vegetais para controlar ou proteger plantas do ataque de patógenos mostra-se como alternativa ecológica propicia; no entanto, há necessidade de se diagnosticar quais espécies possuem princípios que exerçam efeitos benéficos sob a qualidade fisiológica de sementes e ao mesmo tempo tenham a capacidade de controlar ou paralisar o desenvolvimento de patógenos. Neste sentido, esta pesquisa teve como objetivo avaliar o efeito da utilização do tegumento das sementes de timbó (Magonia pubescens St. Hil.) sobre a qualidade fisiológica e sanitária de sementes de soja (Glycine max (L.) Merrill). Avaliou-se três lotes de sementes de soja do cultivar M8372-IPRO produzidas na safra 2017/18. Para a caracterização inicial dos lotes de sementes de soja foi realizado o teor de água, porcentagem de germinação e teste de tetrazólio.  A camada mais externa do tegumento das sementes de timbó foi triturada em moinho de facas afim de obter o pó do tegumento das sementes de timbó a serem utilizados nas avaliações da qualidade fisiológica e sanitária das sementes de soja. Constituíram-se quatro tratamentos em que para a testemunha utilizou-se sementes sem qualquer tratamento, sementes tratadas com fungicida Vitavax® – Thiram 200 sc, sementes tratadas com gel de timbó, sementes tratadas com pó do timbó e sementes tratadas com extrato hidroalcoólico. Após o tratamento, as sementes foram dispostas sobre papel absorvente para secagem, por um período de 24 h, na temperatura de ± 28 °C e ± 55% de UR. Em seguida, a qualidade fisiológica das sementes de soja foi determinada pela primeira contagem, porcentagem e índice de velocidade de germinação, envelhecimento acelerado, porcentagem e índice de velocidade de emergência em areia, comprimento, massa fresca e seca de plântulas

Palavras-chave


Produção e tecnologia de sementes

Referências


BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. - Brasília: Mapa/ACS, 399p. 2009a.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manual de análise sanitária de sementes. Brasília: Secretaria de Defesa Agropecuária/MAPA/ACS, 200p. 2009b.

BAUDET, L.; PESKE, F. Aumentando o desempenho das sementes. Seed News, v.9, n.5, p.22-24, 2007.

CARVALHO, N. M.; NAKAGAWA, J. Sementes: ciência, tecnologia e produção. 5. ed. Jaboticabal: Funep, 590 p. 2012.

PEREIRA, R. B.; Silva P. P.; NASCIMENTO, W. M.;  PINHEIRO, J. B.  Tratamento de Sementes de Hortaliças. Embrapa Hortaliças, Circular técnica 140, p. 16, 2015.