Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Ciclo de sensibilidade à quebra de dormência em sementes de espécies do Cerrado
Amanda Ribeiro Correa

Última alteração: 23-10-18

Resumo


O ciclo anual de dormência física, especialmente observado em sementes de fabáceas e convolvuláceas ocorre devido a estímulos ambientais, tais como temperatura, luz e umidade, que fazem com que as sementes se tornem sensíveis ou insensíveis à quebra de dormência em determinadas épocas. No Cerrado, não há estudos completos sobre o ciclo de sensibilidade de dormência das sementes. O objetivo foi determinar se o processo natural de quebra de dormência de sementes de fabáceas do Cerrado são determinados pela temperatura e umidade. No primeiro experimento, sementes de dez espécies foram armazenadas por um mês em incubadoras sob diferentes regimes de temperatura em condições úmida e seca, com e sem alternância das condições. As sementes foram armazenadas em caixas gerbox com areia, nas seguintes temperaturas: 35/25, 30/20, 30/15 e 25/15, posteriormente foram submetidas ao teste de germinação nas mesmas temperaturas. As alternâncias dos tratamentos de armazenamento foram feitas de acordo com as sequencias de umidade e temperatura que ocorrem no ambiente durante as estações do ano. No segundo experimento, sementes de três espécies foram enterradas em sacos de nylon em caixas plásticas com areia, exumadas mensalmente durante dois anos e submetidas ao teste de germinação a 30oC, para determinar diferenças na quebra de dormência física no habitat natural.


Palavras-chave


germinação, dormência física, Fabaceae