Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
PROTAGONISMO DE SABERES METODOLÓGICOS DOCENTES EM ESCOLAS E CENTROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO INFANTIL EM CUIABÁ, MT - O corpo e a interculturalidade em questão.
Valda da Costa NUNES, Beleni Saléte GRANDO

Última alteração: 01-10-18

Resumo


Buscando a implementação da Lei 11.645/08 pela inclusão de crianças indígenas e da temática da história e cultura dos povos indígenas na escola, esta pesquisa, qualitativa do tipo pesquisa-ação crítica colaborativa, com professoras e professores das disciplinas de Educação Física e Arte, em andamento, em escolas da rede pública da educação básica e centros de educação infantil municipais urbanos de Cuiabá, MT, objetiva identificar saberes metodológicos locais de teias culturais escolares que podem levar os corpos-crianças indígenas a serem “sub-traídos” criando pelo compromisso e ação docente crítica e colaborativa, metodologias/saberes metodológicos para a implementação das práticas de inserção das culturas e das crianças indígenas nesses espaços. Para tal, recorre à metodologia da pesquisa-ação com suas fases, desde o estudo exploratório e entrevistas semiestruturadas, captação dos dados-significados ao seminário central junto a um curso de formação-ação contínua através de seus produtos/sínteses - projetos de trabalhos, relatos de experiências para obter um panorama geral da problemática que envolve a inclusão dos estudos da história e cultura do povo Bororo e da criança indígena nestes contextos, evidenciando prováveis  protagonismos de saberes metodológicos docentes descrevendo e interpretando aqueles que  qualitativamente expressam protagonismos de experiências criativas e exitosas na inclusão tanto destes conteúdos, quanto no reconhecimento e valorização da presença dos corpos-crianças indígenas e da importância desses protagonismos na criação de saberes metodológicos que possibilitem a implementação de uma pedagogia intercultural crítica, colaborativa e emancipatória nas escolas.

Palavras-chave


Pesquisa-ação crítica colaborativa; Corpos-crianças indígenas; Saberes metodológicos interculturais; Protagonismo docente; Lei 11.645/08

Referências


FREIRE, Paulo. Educação e Mudança. (Trad. Moacir Gadotti e Lilian Lopes Martin). 6ª ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

 

FREIRE, Paulo & HORTON, Myles. O caminho se faz caminhando: Conversas sobre educação e mudança social. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

GEERTZ, C. O saber local: novos ensaios em antropologia interpretativa. Trad. Vera Joscelyne. 14ª ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

______.  A interpretação das culturas. 1ª ed. [Reimpr.]. Rio de Janeiro: LTC, 2013.

GRANDO, B. S. (Org.) Jogos e culturas indígenas: possibilidades para a educação intercultural na escola. Cuiabá: EdUFMT, 2010.

HERNÁNDEZ, F. Transgressão e mudança na educação: os projetos de trabalho. Trad. Jussara Haubert Rodrigues. Porto Alegre: Artmed, 1998.

KINCHELOE, J. L. Pesquisa-ação, reforma educacional e pensamento do professor. In: KINCHELOE, J. L. A formação do professor como compromisso político: mapeando o pós-moderno. Porto Alegre: Artes Médicas Sul Ltda, 1993.

MEDINA, J. P. S. A educação física cuida do corpo... e “mente”: bases para a renovação e transformação da Educação Física. 2a ed. Campinas: Papirus, 1983, 96p. [Coleção Krisis].

RODRIGUES, J. C. O corpo na história. Rio de Janeiro: Ed. Fiocruz, 1999.E, Ulysses Paulino de. Comunicação e ciência: iniciação à ciência, redação científica e oratória científica. Recife: NUPEEA, 2014.

THIOLLENT, M. J. M.  Metodologia da pesquisa-ação. 8ª ed. São Paulo: Cortez, 1998.