Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
Uso de adubos e coberturas orgânicas na produção de acelga (Beta vulgaris L. var. Cicla)
HIPOLITO MURGA ORRILLO, Jhon Maber Irigoín Aguilar, Shamely Hilares-Vargas, Francisco de Almeida Lobo

Última alteração: 23-10-18

Resumo


Melhorar a fertilidade do solo organicamente, pode garantir uma produção agrícola sustentável. Objetivou-se avaliar o efeito de coberturas e adubos orgânicos na produção de acelga. O delineamento foi em blocos ao acaso, baixo esquema de parcelas subdivididas, com arranjo fatorial 3x3, sendo coberturas: serragem de pinheiro-de folhas-pêndulas (SPF), casca de arroz (CDA), e palha de aveia (PDA); os adubos: húmus de minhoca (HDM), guano de ilha (GDI), e húmus de esterco de porquinho-da-índia (HEP). Avaliou-se, porcentagem de emergência (PDE), comprimento de folhas (CDF), peso de massa fresca (PMF), peso de massa seca (PMS) e três colheitas consecutivas da acelga. Nas coberturas, os maiores valores obtiveram a CDA e PDA com 43.1 e 42.7 cm na CDF, 209.9 e 215.5 g no PMF respectivamente; nos adubos, o HEP destacou-se com maiores valores de 92.0 % no PDE, 44.2 cm na CDF, 231.6 g no PMF, e 15.4 g no PMS; já nas colheitas, os maiores resultados obtiveram a 1a e 2a colheita. A CDA e PDA melhora a comprimento e pesos das folhas; do mesmo modo, o HEP melhora a geminação, comprimento e peso de folhas da acelga. O rendimento varia em função do tipo de adubo, cobertura e idade da cultura.

Palavras-chave: húmus, fertilidade do solo, colheitas consecutivas.