Sistema de Eventos Acadêmicos da UFMT, X Mostra da Pós-Graduação: Direitos Humanos, trabalho coletivo e redes de pesquisa na Pós Graduação

Tamanho da fonte: 
INSTRUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA PARA PROFESSORES: REVISÃO SISTEMÁTICA
Tânia Mara Busetto, Rauni Jandé Roama Alves

Última alteração: 02-10-18

Resumo


O Transtorno do Espectro Autista (TEA) é caracterizado por dificuldades no desenvolvimento da socialização e comunicação e por padrões de comportamentos alterados. Diversos instrumentos têm sido utilizados a fim de identificar sinais desse quadro, que podem ser respondidos tanto por pais, cuidadores e por professores. Neste sentido, este trabalho objetivou realizar uma revisão sistemática da literatura a fim de identificar os instrumentos mais comumente utilizados em pesquisas, para avaliação da presença do TEA, e que podem ser, ou são exclusivamente, respondidos por professores de alunos crianças (entre quatro e onze anos). Como método, seguiu-se os procedimentos indicados pela recomendação de “Principais Itens para Relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises (PRISMA)”. A pesquisa ocorreu em maio de 2018 e foi conduzida por dois pesquisadores, separadamente, para que houvesse rigor e validação dos resultados encontrados. Foram buscados artigos, teses e dissertações em seis bases de dados: INDEXPSI (IndexPsi Periódicos), Scielo, Base de teses e dissertações da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (BTD), Base da América Latina e Caribe em Ciências da Saúde Literatura (Lilacs), PubMed e PsycINFO. Foram utilizados os seguintes cruzamentos de descritos: “autism” AND “scale” AND “teacher”; “autism” AND “instrument” AND “teacher”; “autism” AND “test” AND “teacher”; “autism spectrum disorder” AND “scale” AND “teacher”; “autism spectrum disorder” AND “instrument” AND “teacher”; “autism spectrum disorder” AND “test” AND “teacher”. Foram utilizadas suas respectivas traduções em português e espanhol também. Os critérios de inclusão referiam-se: (a) a publicação ser de 2007 a 2017; (b) a publicação estar na íntegra, em português, inglês ou espanhol; (c) no resumo ser possível identificar o método de pesquisa utilizado (d) no resumo poder ser identificado os objetivos do trabalho, estando dentre ele o de o “professor identificar TEA em criança e adolescentes, por meio do uso de algum instrumento”; (e) ter citado no método o nome do instrumento de avaliação para TEA que fora respondido pelo professor. O único critério de exclusão adotado foi o de ser uma publicação repetida entre as bases de dados, já encontrada anteriormente. Em seguida, foram aferidas as seguintes categorias de análise: ano de publicação, local de publicação, objetivo do estudo, autoria(s), método utilizado. Encontraram-se, no total, 234 publicações, por meio da busca dos cruzamentos de descritores, e ao se aplicar os critérios de inclusão e de exclusão, foram selecionados, ao final, somente 12. Foram encontrados também 12 instrumentos: (1) Autism Spectrum Rating Scales - version teacher; (2) Matriz de Avaliação das Atividades e Participação para Autismo; (3) Social Communication Questionnaire; (4) Social Responsiveness Scale 2; (5) Autism Spectrum Screening Questionnaire - version teacher; (6) Penn Interactive Peer Play Scale; (7) Behavior Assessment System for Children; (8) Assessment of Concerning Behaviour; (9) Participation and Sensory Environment Questionnaire: Teacher Version; (10) Emotion Regulation and Social Skills Questionnaire for Young People with Autism Spectrum Disorders; (11) Autism Self-Efficacy Scale for Teachers; (12) Autism Attitude Scale for Teachers. Verificou-se que principalmente em âmbito nacional há escassez de instrumentais do porte investigado.

Palavras-chave


Autismo; Professores; Instrumentos.

Referências


Lopata, C., Donnelly, J. P., Jordan, A. K., Thomeer, M. L., McDonald, C. A., & Rodgers, J. D. (2016). Brief Report: Parent-Teacher Discrepancies on the Developmental Social Disorders Scale (BASC-2) in the Assessment of High-Functioning Children with ASD. Journal of Autism and Developmental Disorders, 46(9), 3183–3189. https://doi.org/10.1007/s10803-016-2851-0

Mattila, M.-L., Jussila, K., Kuusikko, S., Kielinen, M., Linna, S.-L., Ebeling, H., … Moilanen, I. (2009). When does the Autism Spectrum Screening Questionnaire (ASSQ) predict autism spectrum disorders in primary school-aged children? European Child & Adolescent Psychiatry, 18(8), 499–509. https://doi.org/10.1007/s00787-009-0044-5

Murray, D. W., Bussing, R., Fernandez, M., Hou, W., Garvan, C. W., Swanson, J. M., & Eyberg, S. M. (2009). Psychometric Properties of Teacher SKAMP Ratings From a Community Sample. Assessment, 16(2), 193–208. https://doi.org/10.1177/1073191108326924

Nelson, A. T., Lopata, C., Volker, M. A., Thomeer, M. L., Toomey, J. A., & Dua, E. (2016). Exploratory Factor Analysis of SRS-2 Teacher Ratings for Youth with ASD. Journal of Autism and Developmental Disorders, 46(9), 2905–2915. https://doi.org/10.1007/s10803-016-2822-5

Piller, A., Fletcher, T., Pfeiffer, B., Dunlap, K., & Pickens, N. (2017). Reliability of the Participation and Sensory Environment Questionnaire: Teacher Version. Journal of Autism and Developmental Disorders, 47(11), 3541–3549. https://doi.org/10.1007/s10803-017-3273-3

Schanding, G. T., Nowell, K. P., & Goin-Kochel, R. P. (2012). Utility of the Social Communication Questionnaire-Current and Social Responsiveness Scale as Teacher-Report Screening Tools for Autism Spectrum Disorders. Journal of Autism and Developmental Disorders, 42(8), 1705–1716. https://doi.org/10.1007/s10803-011-1412-9